MENU

Lula defende criação de Estado Palestino e participação de Brasil em negociação

Lula defende criação de Estado Palestino e participação de Brasil em negociação

Atualizado: Quarta-feira, 31 Março de 2010 as 12

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva aproveitou o discurso de posse de novos ministros no governo, nesta quarta-feira, dia 31, para defender a criação de um Estado Palestino. O presidente criticou quem não aceita que ele, em nome do Brasil, assuma o compromisso diplomático de mediar as negociações de paz entre israelenses e palestinos.

"Tem gente que se incomoda: 'Nossa que baixinho metido, fazendo coisa que só os Estados Unidos tem que fazer'. Quem disse que eles são melhores do que nós?", afirmou Lula. "Eles dizem: ‘Se coloca no seu lugar baixinho!’. Eu sou baixinho sim, mas o povo brasileiro não é", disse o presidente.

Segundo Lula, a criação de um Estado Palestino é importante para que haja paz na região da Faixa de Gaza. "A ONU [Organização das Nações Unidas] tem que ter força para criar o Estado Palestino", disse Lula. O presidente comentou ainda o fato de não ter visitado o túmulo do fundador do sionismo moderno, Theodor Herzl, durante visita a Israel neste mês. Segundo jornais israelenses, Lula teria se negado a fazer a visita por falta de espaço na agenda, o que gerou, ainda segundo a imprensa local, mal estar entre o governo brasileiro e autoridades de Israel.

De acordo com o presidente, Israel não chegou convidá-lo a visitar o túmulo de Herzl. "Nem Israel pediu que eu visitasse o túmulo. Eu não visitei e a imprensa criticou. Nem Israel pediu que eu visitasse!", ressaltou.

Posse

Dez substitutos foram empossados nesta quarta em cerimônia no Itamaraty. Dos dez novos ministros sete eram secretários-executivos dos respectivos ministérios. As exceções são o Ministério da Agricultura , que terá como ministro o presidente da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), Wagner Rossi, o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, que será liderado pela ex-secretária-executiva Márcia Lopes, e o Ministério das Comunicações, cujo ministro será José Artur Filardi, que chefiava o gabinete do então ministro, Hélio Costa.

Os secretários-executivos que tomaram posse nesta quarta são Paulo Sérgio Passos, no Ministério dos Transportes, Márcio Zimmerman, no Ministério de Minas e Energia, Elói Ferreira, na Secretaria de Igualdade Racial, Izabella Mônica Vieira Teixeira, no Ministério do Meio Ambiente, João Santana, no Ministério de Integração Nacional, Carlos Eduardo Gabas, no Ministério da Previdência Social, e Erenice Guerra, na Casa Civil.  

Por: Nathalia Passarinho

veja também