MENU

Mancha de petróleo chega à costa dos EUA

Mancha de petróleo chega à costa dos EUA

Atualizado: Sexta-feira, 30 Abril de 2010 as 8:52

Parte do petróleo derramado após a explosão de uma plataforma no Golfo do México chegou à costa dos Estados Unidos antes do previsto. A previsão inicial era de que a "mancha negra" pudesse atingir o estado da Louisiana somente na sexta-feira, o que aconteceu ainda na noite de quinta.

O óleo, que segue se espalhando rapidamente apesar dos trabalhos de contenção, atingiu uma ilha perto do delta do rio Mississipi, segundo a Guarda Costeira americana. A maior preocupação passa a ser a ameaça às aves migratórias, como pelicanos,. Há temor de que esta possa ser uma das maiores catástrofes ambientais da região, e que praias e refúgios de vida selvagem sejam danificados em pelo menos quatro estados - Lousiana, Mississipi, Alabama e Florida.

O vazamento de petróleo no Golfo do México causado pelo afundamento de uma plataforma operada pela empresa BP no dia 22 é cinco vezes maior que o estimado inicialmente e é considerado pelo governo dos Estados Unidos uma catástrofe nacional. Na quinta-feira, o presidente Barack Obama ordenou o uso de "todos os recursos disponíveis" para combater o desastre. Cerca de 5.000 barris de petróleo vazam por dia.

Desastre - Calcula-se que, se não puder ser contido, quase 100 mil barris de petróleo - pouco mais de 15 milhões de litros - serão despejados no Golfo do México antes que equipes consigam aliviar a pressão que impulsiona o vazamento. Apesar da gravidade do desastre, autoridades evitam fazer comparações com o maior vazamento da história dos Estados Unidos, ocorrido em 1989, do navio Exxon Valdez no Alasca.

Mais de 1.000 pessoas em 76 embarcações estão envolvidas no combate ao vazamento. Parte da mancha de petróleo foi queimada na quinta-feira para reduzir o impacto ambiental, mas outra ação do tipo, prevista para esta sexta, foi adiada por causa das condições atmosféricas. "Estamos preparados para o pior", afirmou uma fonte da Guarda Costeira. Na Louisiana, o governador Bobby Jindal declarou estado de emergência.

veja também