MENU

Mancha no Golfo do México estimula bactérias degradadoras de petróleo

Mancha no Golfo do México estimula bactérias degradadoras de petróleo

Atualizado: Quarta-feira, 25 Agosto de 2010 as 10:11

Amostras colhidas do fundo do oceano na região da plataforma Deepwater Horizon, no Golfo do México, revelam que o derramamento de petróleo no local estimulou bactérias biodegradadoras, que podem representar a arma mais eficiente de combate aos resquícios do desastre ambiental.

O trabalho, de autoria de Terry Hazen e colegas, será publicado na próxima edição da revista Science .

A coleta do material foi feita por navios em operação na região entre os dias 25 de maio e 2 de junho. Foram levadas 17 amostras de água entre 1.099 e 1.219 metros de profundidade, a uma distância de até 10 km do poço. Variedades de protobactérias gama estavam presentes no material recolhido. Sequeciamento de genes permitiu identificar os micro-organismos como pertencentes à ordem Oceanospirillales .

Quase todas as protobactérias gama são conhecidas por degradar hidrocarbonetos e são estimuladas pela presença de petróleo em ambientes frios, como é o caso das águas profundas do Golfo do México.

Os organismo não necessitam de oxigênio para respirar e sua ação na biodegradação do petróleo poderia passar despercebida pelos métodos convencionais de detecção desta atividade, que se baseiam nos níveis de concentração de oxigênio na água.

O impacto das protobactérias gama vai depender de fatores como a resposta dos micro-organismos ao aumento da concentração de hidrocarbonetos, compostos que compõem o petróleo, ou de dispersantes.

Para os pesquisadores responsáveis pelo trabalho, há um potencial para a dissipação da mancha de óleo a mais de 1.000 m de profundidade com o método, sem acarretar queda abrupta nos níveis de oxigênio da água, ameaça que pode comprometer a vida marinha no local.

Postado por: Thatiane de Souza

veja também