MENU

Militares se ejetam de avião para não bombardear cidade na Líbia, diz jornal

Militares se ejetam de avião para não bombardear cidade na Líbia, diz jornal

Atualizado: Quarta-feira, 23 Fevereiro de 2011 as 4:51

Um avião da Força Aérea da Líbia acidentou-se próximo à cidade de Benghazi nesta quarta-feira (23), segundo o jornal 'Quryna'.

A tripulação teria se ejetado antes do acidente, por se recusar a seguir ordens de bombardear a cidade, foco dos protestos populares contra o governo de Muammar Kadhafi.

  O jornal cita como fonte um coronel de uma base aérea próxima. Segundo ele, o capitão Attia Abdel Salem al Abdali e seu sub, Ali Omar Gaddafi, saltaram de paraquedas de um caça Sukhoi-22.

O avião, que partiu de Trípoli, caiu próximo da cidade de Ajdabiya, 160 quilômetros a sudoeste de Benghazi, informou o jornal.

Benghazi e a maioria do leste da Líbia não está sob controle do governo central desde o início da revolta da semana passada contra o regime, que já deixou 300 mortos e mergulhou o país africano no caos.     Em um discurso ao vivo pela TV na noite de terça-feira, Kadhafi ameaçou com violência os grupos que estavam desafiando seu governo.

O jornal "Quryna", com sede em Benghazi, é a fonte de mídia mais confiável na Líbia. O jornal pertence a um grupo ligado a um filho de Kadhafi, Saif al-Islam, mas desde que o governo central, em Trípoli perdeu o controle sobre Benghazi, o veículo tem divulgado abertamente informações sobre os eventos na cidade e em outras regiões do país.    

veja também