MENU

Morte de Kirchner cria impasse para o peronismo, dizem analistas

Morte de Kirchner cria impasse para o peronismo, dizem analistas

Atualizado: Quinta-feira, 28 Outubro de 2010 as 3:52

A morte do ex-presidente argentino Néstor Kirchner , tido como um dos principais articuladores dentro do Partido Judicialista (peronista) para as eleições presidenciais em 2011, deixa a principal força política da Argentina num impasse com relação ao seu futuro próximo, segundo analistas ouvidos pelo G1 .

“Kirchner vinha articulando dentro do conjunto de movimentos que formam o leque do movimento peronista [do qual o PJ faz parte]. Ele devia estar costurando para as próximas eleições. O problema principal agora é que foco vai ter o peronismo, quais serão os acordos internos e que figura sairá como catalisadora de todo esse processo”, diz o sociólogo argentino Hugo Lovizolo.

Apesar de acreditar que o Partido Justicialista continuará “mobilizado e entusiasmado”, o professor de relações internacionais Williams Gonçalves acredita que a morte abrupta do ex-presidente argentino pegou seus partidários de surpresa, sem eventuais planos para a sucessão.    

veja também