MENU

'Muitos brasileiros não quiseram vir', diz membro de missão de resgate

'Muitos brasileiros não quiseram vir', diz membro de missão de resgate

Atualizado: Segunda-feira, 21 Março de 2011 as 10:17

Brasileiros resolveram continuar na região de Sendai, capital da província de Miyagi, uma das mais destruídas pelo tsunami no Japão, depois do retorno de serviços básicos de infraestrutura, como água e luz. Apenas quatro pessoas deixaram a cidade na segunda missão organizada pelo consulado brasileiro em Tóquio, no sábado (19).

"Chegamos lá e tínhamos uma lista até que grande de pessoas. Mas muitos são casados com japoneses e chegava na hora o marido ou a esposa não queriam ir. Com água e luz, a situação muda, e não há mais um pânico para sair", conta o empresário.     O comboio levou 10 brasileiros que estavam em Sendai e Onagawa para Saitama, região de Tóquio. Segundo Walter, é muito difícil saber o número exato de brasileiros que vivem nas áreas atingidas, já que muitos não são registrados nas prefeituras.

Walter conta que a missão foi emocionante, pois também levou medicamentos a quem precisava. "Senti que realmente estávamos salvando vidas ali. Muitas pessoas choraram quando nos viram."

"Dois casos me emocionaram muito", conta ele. "O primeiro de um homem que precisava tomar remédios para a tireóde e o segundo de um senhor de meia-idade que tem câncer e usa sonda. Os dois ficaram muito emocionados quando nos viram, houve muitas lágrimas, e ambos voltaram com a gente."     Walter também contou que pretende organizar mais uma doação de comida para enviar à região. Ele foi um dos primeiros voluntários a levar mantimentos para as vítimas em Sendai.

  Na quarta-feira da semana passada, uma primeira missão resgatou 37 pessoas, entre eles 26 brasileiros, das regiões atingidas.

O terremoto seguido de tsunami deixou 8.649 mortos, segundo balanço divulgado na manhã desta segunda-feira (21) pela Polícia Nacional. Mais de 12 mil pessoas estão desaparecidas.      

veja também