MENU

Mulher condenada ao apedrejamento

Mulher condenada ao apedrejamento

Atualizado: Quarta-feira, 3 Novembro de 2010 as 9:09

O Ocidente usa o caso de Sakineh Mohammadi Ashtiani, condenada à morte por apedrejamento, para pressionar o Irã, afirmou nesta quarta-feira (3) Ramin Mehmanparast, porta-voz do ministério das Relações Exteriores iraniano.

"Os ocidentais são tão insolentes que transformaram o caso de Sakineh Mohammadi Ashtiani, que cometeu crimes, em um caso de direitos humanos", declarou Mehmanparast.

"Fizeram do caso um símbolo da liberdade da mulher nos países ocidentais e o fizeram com insolência. Pedem a libertação dela. Tentam utilizar um caso simples como meio de pressão contra o Irã", completou o porta-voz.

Sakineh Mohammadi Ashtiani, de 43 anos, foi condenada em 2006 à pena capital na forca pelo envolvimento no assassinato do marido e ao apedrejamento por acusações de adultério.

A primeira condenação foi transformada em pena de 10 anos de prisão. A condenação ao apedrejamento foi confirmada em 2007 pela Suprema Corte.

A comunidade internacional questiona as condenações e uma campanha em todo o mundo tenta salvar a iraniana.

Depois dos temores de que Sakineh poderia ser morta nesta quarta-feira, o comitê internacional contra o apedrejamento informou que a iraniana não foi executada , mas que isso poderia ocorrer nos próximos dias.

veja também