MENU

Negociação em Cochabamba (Bolívia) é suspensa até segunda-feira

Negociação em Cochabamba (Bolívia) é suspensa até segunda-feira

Atualizado: Sexta-feira, 26 Setembro de 2008 as 12

A negociação para tentar solucionar o impasse político na Bolívia ficará parada até a próxima semana, segundo a BBC Brasil. Governo e oposição anunciaram ontem, dia 25 de setembro, que o diálogo só será retomado segunda-feira, na cidade de Cochabamba.

O presidente Evo Morales retornou ontem de Nova York, onde participou da Assembléia Geral das Nações Unidas, e participou das discussões em Cochabamba, que não deram em nada. O impasse continua, como reconheceram representantes do governo e da oposição.

Foram discutidos ontem alguns dos principais pontos polêmicos no país, como o repasse de verbas do setor energético para os estados e a autonomia política, financeira e administrativa destes em relação ao governo central. Mas não se falou da nova Constituição, aprovada no ano passado e ainda não submetida a referendo popular.

O ministro do Desenvolvimento Agrário, Carlos Romero, porta-voz do governo neste diálogo, explicou como estão as negociações. "Estamos avançando, mas ainda faltam alguns detalhes. No caso dos impostos petroleiros, estamos analisando diferentes formas de cálculo [para a distribuição dos recursos]. E no caso das autonomias, ainda precisamos definir as responsabilidades do Estado e dos governos estaduais", afirmou, segundo a BBC Brasil.

O porta-voz da oposição, o prefeito (governador) de Tarija, Mario Cossío, disse perceber nos dois lados, "inclusive no presidente", disposição para o entendimento. "Mas nós, governadores [da oposição], só vamos assinar um documento quando forem concluídas as discussões sobre o IDH [Imposto Direto sobre Hidrocarbonetos] e as autonomias".

veja também