MENU

Noruega prende três suspeitos ligados a Al Qaeda por planejar ataque

Noruega prende três suspeitos ligados a Al Qaeda por planejar ataque

Atualizado: Quinta-feira, 8 Julho de 2010 as 9:42

A polícia da Noruega prendeu nesta quinta-feira três suspeitos ligados à Al Qaeda que planejariam ataques terroristas no país, similares aos atentados planejados por células da rede terrorista nos Estados Unidos e no Reino Unido.

Os três suspeitos, cujos nomes não foram revelados, estavam sob vigilância policial há mais de um ano. As autoridades dizem que eles planejavam ataques com bombas portáveis, mas poderosas, como as que estão listadas nos planos fracassados de um ataque ao metrô de Nova York, previsto para setembro de 2009.

Segundo a polícia norueguesa, dois deles foram presos na Noruega e outro na Alemanha. Um deles é um norueguês de origem uigur, de 39 anos. Outro é um iraquiano de 37 anos e o terceiro um uzbeque de 31 anos, ambos com licenças permanentes de residência no país.

As autoridades dizem que ainda não está claro se os homens já haviam selecionado um alvo para os ataques, mas eles tentavam produzir bombas de peróxido --poderoso explosivo de fabricação caseira que era a arma de escolha das células em Nova York e na Inglaterra.

Os noruegueses trabalharam com o contraterrorismo americano para descobrir os planos de ataque no país europeu. Janne Kristiansen, chefe do Serviço de Segurança da Polícia, viajou aos EUA no começo do ano para discutir inteligência reunida sobre o caso.

Os oficiais dizem ainda que o plano da Noruega foi organizado por Saleh Al Somali, ex-chefe de operações externas da Al Qaeda e responsável por planos de ataques em várias partes do mundo. Ele morreu em ataque no ano passado, no Paquistão.

Somali teria se juntado ainda a Zarein Ahmedzaym, que enfrenta julgamento nos EUA, para planejar por dias os ataques em setembro de 2009, após os oito anos dos ataques terroristas de 11 de Setembro. Eles chegaram a viajar ao Paquistão em 2008 para buscar treinamento terrorista.

Como parte destes esforços, a polícia britânica prendeu nesta quarta-feira Abid Naseer, ligado a uma célula da Al Qaeda no Reino Unido, em cumprimento de uma ordem de detenção emitida pelos EUA. De origem paquistanesa, ele é acusado de apoiar uma organização terrorista internacional e de conspirar para a utilização de artefatos destrutivos.

Residente em Manchester, ele foi detido em abril passado por planejar, com mais uma pessoa, os atentados no norte da Inglaterra. A promotoria, contudo, nunca apresentou acusações por não haver provas suficientes.

Nos Estados Unidos, o afegão naturalizado americano Ahmedzay e Najibullah Zazi admitiram os planos de um ataque ao metrô de NY e enfrentam agora julgamento por conspirar para usar armas de destruição em massa e providenciar material de apoio à Al Qaeda.

As autoridades não dizem porque a Noruega era um alvo da Al Qaeda, mas o número 2 da rede terrorista Ayman Al Zawahri inclui o país em uma lista de países inimigos.

Magnus Norell, especialista em terrorismo da Agência de Pesquisa em Defesa Sueca, disse que os 500 militares noruegueses no Afeganistão pode ser um fator, assim como a controvérsia criada pela publicação de charges do profeta Maomé em um jornal dinamarquês.

Norell disse que a controvérsia se estendeu à Noruega e à Suécia, depois que eles republicaram as charges. As imagens de Maomé, mesmo as favoráveis, são consideradas blasfêmia por muitos muçulmanos.

veja também