MENU

Nova York estuda proibir cigarro também em parques e praias da cidade

Nova York estuda proibir cigarro também em parques e praias da cidade

Atualizado: Terça-feira, 15 Setembro de 2009 as 12

A proibição de fumar em locais fechados, em vigor há seis anos em Nova York, poderá ser ampliada para parque e praias, informou na última segunda-feira, 14 de setembro, o site do jornal 'The New York Times'.

De acordo com a reportagem, a medida poderá ser tomada por meio de uma portaria pelo Departamento de Parques e Recreação. O comissário de saúde da cidade, Thomas A. Farley, autor da proposta, disse que o objetivo é reduzir ainda mais o índice de fumo, que vem caindo.

A ideia, no entanto, pegou de surpresa o prefeito Michael Bloomberg. Na noite de segunda-feira, Bloomberg - que ao mesmo tempo em que defende programas antitabagismo é candidato à reeleição -, disse não ser contra a proposta, embora queira "ver se o fumo em parques tem um impacto negativo na saúde das pessoas".

Ele acrescentou, segundo a reportagem, que "pode não ser logicamente possível impor uma proibição por milhares de hectares, mas devem haver áreas dentro de parques onde a restrição ao fumo pode proteger a saúde".

"Conceitualmente, é uma ideia à qual estou muito aberta", disse Christine Quinn, do Conselho da Cidade, cujo suporte pode ser crucial para a ampliação da proibição. Ela afirmou que gostaria que o Conselho fizesse audiências públicas sobre o assunto.

Outras cidades

Em algumas cidades americanas - especialmente na Califórnia - esse tipo de restrição já vigora. Em 2007, Los Angeles ampliou para os parques municipais a proibição do fumo, que já atingia praias e playgrounds.

No mesmo ano, Chicago baniu o cigarro em algumas áreas abertas, embora o fumo ainda seja permitido em muitos parques.

Neste ano, parlamentares da Califórnia decidiram proibir o fumo em todos os parques estaduais e em algumas partes das praias do estado.

Em Nova York, a ampliação da proibição atingiria os mais de 1,7 mil parques, plaugrounds e locais de recreação, assim como as sete praias da cidade.

Críticas

A ideia é criticada por representantes da indústria tabagista. David Sutton, porta-voz da fabricante de cigarros Philip Morris, afirmou, em comunicado, que a proibição ao fumo está indo longe demais. "Nós acreditamos que deveria ser permitido fumar ao ar livre, exceto em circunstâncias muito particulares, como as áreas ao ar livre concebidas especialmente para crianças."

veja também