MENU

Novo barco com ativistas quer chegar à Faixa de Gaza no sábado

Novo barco com ativistas quer chegar à Faixa de Gaza no sábado

Atualizado: Sexta-feira, 4 Junho de 2010 as 7:19

Depois da morte de nove ativistas que tentaram furar o bloqueio à Faixa de Gaza na última segunda-feira (31), uma nova crise pode surgir com a ordem do governo israelense para que os militares impeçam que outro barco com ativistas se aproxime do território palestino.

Tripulantes do navio MV Rachel Corrie dizem que ele chegará a Gaza até sábado (5). A embarcação zarpou de Malta na segunda-feira e leva 15 ativistas, inclusive a norte-irlandesa Mairead Corrigan, Prêmio Nobel da Paz de 1976, e Denis Halliday, ex-assistente do secretário geral das Nações Unidas.

''Não vamos permitir que o barco entre em Gaza'', disse o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu a ministros nesta quinta-feira (3), segundo relato feito por uma fonte do seu gabinete.

Tanto neste caso quanto na frota anterior, os ativistas tentam levar mantimentos à Faixa de Gaza, furando o bloqueio imposto há anos contra o território palestino governado pelo grupo islâmico Hamas.

Netanyahu disse que ofertas para que a carga seja inspecionada no porto israelense de Ashdod foram rejeitadas, e que as forças israelenses devem usar ''cautela e polidez'' ao abordar a embarcação, de modo a evitar danos físicos aos seus passageiros.

Israel alega que seus soldados mataram os ativistas porque foram agredidos ao desembarcarem de um helicóptero no convés do navio Mavi Marmara.

'Jovens adolescentes'

Em entrevista por telefone ao jornal espanhol ''El País'', Denis Halliday disse que espera uma abordagem pacífica por parte de Israel.

''Claro que temos medo, mas também acreditamos que as autoridades israelenses tomarão o barco sem usar violência. Nos respeitarão e nós os respeitaremos. Não assustaremos os soldados israelenses, que são jovens adolescentes. Somos pacíficos e estamos mais determinados do que nunca em seguir nossa viagem'', afirmou.

Segundo os ativistas, o barco transporta material de construção, equipamento médico, material escolar e brinquedos. O nome ''Rachel Corrie'' se refere a uma manifestante americana que em 2003 foi esmagada por uma escavadeira quando tentava impedir a demolição de uma casa palestina em Gaza.

veja também