MENU

Obama discursa para muçulmanos e defende democracia

Obama discursa para muçulmanos e defende democracia

Atualizado: Quarta-feira, 10 Novembro de 2010 as 8:58

Em discurso voltado a muçulmanos e indonésios na Universidade de Jacarta, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, defendeu na terça-feira, 9, a democracia e o respeito aos direitos humanos como fórmula para chegar à prosperidade.

Obama, que partirá imediatamente para Seul, indicou que "a democracia e o desenvolvimento se reforçam mutuamente", ainda que vozes nos países emergentes considerem a democracia um impedimento para a prosperidade.

O presidente americano defendeu também a necessidade de respeitar os direitos humanos, destacando a Indonésia - país onde passou parte de sua infância - como democracia emergente e de maioria muçulmana tolerante que avança rumo ao desenvolvimento.

Sobre as eleições em Mianmar, onde a junta militar que governa o país obteve mais de 75% dos votos em pleito considerado "nem justo nem livre" pelos EUA, assegurou que "o povo do sudeste asiático deve ter o direito de determinar seu próprio destino".

O presidente americano lançou ainda uma chamada à comunidade islâmica para que lute contra a rede Al Qaeda e repudie os grupos terroristas extremistas.

"Todos nós devemos derrotar a Al Qaeda e seus filiados, que não podem declarar-se líderes de nenhuma reigião, ainda mais uma tão grande como é o Islã", disse Obama.

G-20

Após discursar na Universidade de Jacarta, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, viajou para Seul, onde participará da reunião do G-20, que reúne os países ricos e os principais emergentes.

A partida de Obama foi antecipada em duas horas, já que há a previsão de que a nuvem de cinzas vulcânicas expelidas pelo vulcão Merapi, a cerca de 500 quilômetros ao sudeste de Jacarta, afetará a visibilidade e os voos aéreos.

veja também