MENU

Obama ressalta sucesso da operação militar na Líbia

Obama ressalta sucesso da operação militar na Líbia

Atualizado: Sábado, 26 Março de 2011 as 10:02

Em tradicional discurso semanal, neste sábado (26), o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, agradeceu os esforços de soldados americanos e ressaltou o êxito da operação lançada pelos aliados na Líbia, cujo controle foi transferido à Otan.

"Cada americano pode ficar orgulhoso das vidas que salvamos", disse Obama, que reafirmou a decisão que tomou no sábado (19) passado ao autorizar a participação das Forças Armadas dos EUA para salvar o povo Líbio da "brutalidade" de Muammar Kadhafi.

"Alcançamos progressos importantes", afirmou o líder americano, que assinalou que as defesas aéreas do líder líbio foram anuladas e suas forças "não estão mais avançando no país".

No discurso, Obama assinalou que os EUA "não devem - e não podem - intervir sempre que houver uma crise em qualquer parte do mundo", e assegurou que a missão militar na Líbia é "clara" e "focada" em ser executada junto com os países-membros da resolução da Organização das Nações Unidas (ONU).

"Quando alguém como Kadafi ameaça com um banho de sangue que pode desestabilizar a região inteira, e quando a comunidade internacional está preparada para atuar unida para salvar milhares de vidas, então é nosso próprio interesse agir", assinalou.

No entanto, enfatizou que a intervenção americana é "limitada" e sem tropas no terreno.

O objetivo é que se faça respeitar a zona de exclusão aérea, o embargo de armas e a defesa dos civis.

"Os ataques de Kadhafi contra civis devem parar. Suas forças devem se retirar. A assistência humanitária deve poder entrar para ajudar os que precisam", reivindicou.

Obama agradeceu a participação do Catar e dos Emirados Árabes Unidos, que contribuíram com aviões, enquanto a pressão internacional contra Kadafi cresce também na forma de congelamento dos seus bens.

"Kadafi perdeu a confiança de seu povo e a legitimidade para governá-lo, e as aspirações do povo líbio devem ser realizadas", concluiu.

Obama pronunciará um discurso na próxima segunda-feira na Universidade Nacional de Defesa, em Washington, para explicar a situação na Líbia e a política dos Estados Unidos com relação ao futuro.   G1

veja também