MENU

Onda de frio intenso leva caos à Europa

Onda de frio intenso leva caos à Europa

Atualizado: Segunda-feira, 20 Dezembro de 2010 as 11:06

O secretário dos transportes britânico, Philip Hammond, consultou especialistas em meteorologia do país para saber se a Grã-Bretanha está vivendo uma mudança em seus padrões climáticos. Este dezembro promete ser o mais frio registrado desde 1910. Hoje, a expectativa é de que a temperatura baixe a até -6º C. E 20 cm de neve devem cair no país.

Nos últimos dias, o frio vem trazendo problemas principalmente no sistema de transportes do continente europeu. Outros setores, porém, também estão sofrendo. Na França, a Torre Eiffel ficou fechada para visitações ontem e um show de Lady Gaga que ocorreria na cidade acabou cancelado - o volume de neve não permitiu que os veículos pesados que transportavam o material da apresentação chegassem a tempo.

Jogos do Campeonato Italiano de futebol também foram adiados. Congestionamentos e obstruções em ferrovias e rodoviasocorreram em vários países do continente. Aeroportos. O caos no transporte aéreo provocado pelas intensas nevascas teve ontem seu pior dia na Europa. Aeroportos de outros continente, incluindo os brasileiros, sofreram com o atraso dos voos europeus.

Na Alemanha, mais de 600 voos foram cancelados. Do aeroporto de Heathrow, na Grã-Bretanha, apenas poucos voos decolaram. Em Paris, o aeroporto Charles de Gaulle teve 40% de seus voos suspensos.

Operadores do transporte aéreo de Frankfurt informaram que até a tarde de ontem, 560 voos não decolaram. E a expectativa da chegada de outra grande nevasca poderia causar ainda mais cancelamentos.

No segundo maior aeroporto do país, em Munique, o mau tempo de Amsterdã, Paris e Bruxelas provocou o cancelamento de pelo menos 75 voos.

Em Heathrow, aproximadamente 30 toneladas de neve eram retiradas das pistas - que foram fechadas no sábado - durante o dia de ontem. O gelo que se acumulava, porém, tornava perigosa a movimentação das aeronaves no local. "Chega um momento em que o clima tem tamanho impacto que voar torna-se inseguro", disse Andrew Teacher, porta-voz da empresa britânica responsável pela gestão dos aeroportos. As pistas do terminal de Gatwick estavam liberadas, mas milhares de passageiros enfrentaram atrasos.

Cerca de 700 mil pessoas eram esperadas nos dois principais aeroportos de Paris no fim de semana. Mas estima-se que menos da metade chegou à capital francesa.    

veja também