MENU

Otan forneceu transporte aéreo a negociadores do Taleban, diz - The Times

Otan forneceu transporte aéreo a negociadores do Taleban, diz - The Times

Atualizado: Quinta-feira, 21 Outubro de 2010 as 10:15

A Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) forneceu salvo-conduto pelas áreas sob seu controle e, "em raras ocasiões",transporte aéreo aos líderes do Taleban que negociariam com o governo do Afeganistão, informa nesta quinta-feira, 20, o jornal britânico The Times .

Desde que, ao fim do ano passado, a Otan decidiu apoiar eventuais negociações do governo do Afeganistão com o Taleban, o processo acelerou e foi facilitada a realização de conversas diretas em Cabul. Fontes oficiais afegãs disseram ao periódico que, por enquanto, as negociações não podem ser classificadas do que mais de "conversas sobre conversas".

Os funcionários afegãos queixam-se de os taleban parecerem incapazes de oferecer uma plataforma política coerente. "Não é possível descrever os taleban como um movimento político organizado. É uma rede de redes. O problema é que carecem de um representante político capaz de apresentar suas condições de forma coerente", criticam pessoas ligadas ao governo afegão.

Fontes ocidentais reconhecem que funcionam simultaneamente 12 canais de negociação, mas, como disse ao periódico um diplomata, essas negociações não serão "essenciais" até que Washington não se comprometa com conversas diretas com os rebeldes.

Ahmad Wali Karzai, irmão do presidente Hamid Karzai, que domina a área de Kandahar, declarou ao The Times que as conversas têm pouco conteúdo e que a Otan deveria manter a presença militar no país.

O irmão do presidente advertiu que sem a participação ativa do Paquistão, todo o processo de negociação está condenado ao fracasso. "Os que quiserem falar com o Taleban têm devem ter certeza do sinal verde dos paquistaneses. Enquanto o Paquistão permanecer à margem, nada estará sendo feito", acrescentou.

Um porta-voz dos insurgentes negou a existência de negociações de paz. "Rejeitou totalmente que estejam líderes do Taleban negociando", disse Zabiullah Mujahid. "Os taleban não vão negociar até que as forças internacionais abandonem o país", acrescentou.

Outro porta-voz rebelde, Abdul Hakim Mujahid, advertiu que os contínuos ataques da Otan contra chefes do Taleban - fala-se em 300 líderes mortos nos três últimos meses - colocam em risco qualquer esforço de reconciliação.    

veja também