MENU

Para analistas, Bin Laden foi pego porque ficou tempo demais imóvel

Para analistas, Bin Laden foi pego porque ficou tempo demais imóvel

Atualizado: Quarta-feira, 4 Maio de 2011 as 3:55

Osama bin Laden acabou sendo mortos pelas forças americanas porque ignorou uma regra básica da clandestinidade: mover-se sem parar, explicam especialistas.

Ao mencionar a casa de Abbottabad em que o fundador da Al Qaeda foi abatido, a presidente da Comissão de Inteligência do Senado americano, Dianne Feinstein, afirmou: "Sabemos que Bin Laden viveu lá durante pelo menos os seis últimos anos".

"Uma das regras absolutas da vida clandestina é se deslocar permanentemente", disse à AFP Alain Rodier, ex-oficial superior dos serviços franceses de inteligência. "Bin Laden deve tê-la seguido no início de sua fuga, mas, quando sentiu-se seguro, não se moveu mais."

"Seis anos no mesmo local (...) No lugar dele, eu estaria muito preocupado", acrescentou Rodier, diretor de pesquisas do Centro Francês de Pesquisas sobre Inteligência (CF2R). "Eu teria pensado: 'Eles vão me achar'. Mas acho que estava cansado de anos de fuga. Ele vivia em insegurança desde sua saída do Sudão (em 1996). A clandestinidade por um período tão longo é exaustiva."

Uma antiga autoridade de um serviço de informação, que pediu para não ser identificada, confirmou que para escapar de uma caçada "é preciso mover-se regularmente".

"Mas não muito. Se você mudar de esconderijo com muita frequência, vai fazer deixar rastros e será seguido. O ideia é se mudar discretamente de três a seis meses."

Além dos US$ 25 milhões de recompensa, a campanha de bombardeios executada por drones armados com mísseis, lançada pelos Estados Unidos nas zonas tribais paquistanesas e que se intensificaram durante os últimos meses, também desempenhou um papel na escolha de Bin Laden de manter-se escondido no mesmo local, consideram os dois especialistas.

"Não havia mais muitas opções, não havia lugares para onde ir", diz a mesma autoridade. "É incrível tudo o que um drone, um avião sem piloto, pode mostrar, em tempo real. Bin Laden entendeu, depois de muito tempo, que não poderia estar em segurança nas zonas tribais."

PROTEÇÃO DO PAQUISTÃO

Para esses dois antigos membros dos serviços de informação, o fato de o líder da Al Qaeda se sentir mais seguro em Abbottabad mostra que devia ter apoio e proteção.

"É a prova que ele estava protegido por pelo menos parte do aparato paquistanês", assegura Alain Rodier.

O ponto de vista é compartilhado por Alain Chouet, ex-chefe do serviço de inteligência da DGSE.

"No início de sua fuga, ele deve ter se deslocado regularmente", disse à France Presse. "Depois, um dia os paquistaneses disseram que precisava ficar lá. Ele certamente pensou que estava protegido".

"Não se pode generalizar, o aparato de segurança paquistanês é extremamente complexo, com clãs, subclãs, homens da reserva que se mantêm influentes. Mas havia, com certeza, no interior de seus serviços muitos elementos que garantiam sua proteção", acrescentou.

"O trato sem dúvida era: 'Afastamos os curiosos e você não chama muita atenção'", disse Alain Chouet. "Isso explica por que ele estava apenas com dois ou três pessoas e não com vários seguranças."

De fato, enquanto que testemunhos de antigos jihadistas indicam dezenas de homens armados em torno do "xeque Osama" antes de 11 de setembro de 2001, eles eram apenas dois a protegê-lo no domingo quando os Navy Seals invadiram a casa.

"Isso significa que sua rede de proteção foi desvendada após anos" concluiu Chouet. "Ele manteve com ele apenas os últimos fiéis".

veja também