MENU

Passagem do furacão Irene matou pelo menos 29 nos EUA

Passagem do furacão Irene matou pelo menos 29 nos EUA

Atualizado: Segunda-feira, 29 Agosto de 2011 as 1:38

A passagem do furacão Irene por nove estados do leste dos Estados Unidos deixou pelo menos 29 mortos, informaram nesta segunda-feira (29) fontes dos serviços de emergência e a imprensa local. Balanço anterior falava de 18 mortos. As mortes ocorreram em Nova York (6), Carolina do Norte (6), Pensilvânia (6), Virgínia (4), Connecticut (2), Flórida (2), Maryland (1), Nova Yersey (1) e Vermont (1), segundo um levantamento da France Presse.

A maioria das mortes ocorreu por quedas de árvores, acidentes de trânsito e inundações.

Carro virado durante inundação em Waterbury, no estado americano

de Vermont, nesta segunda-feira (29) (Foto: AP)

  A Costa Leste tentava retomar a rotina após a passagem de Irene, que também prejudicou 5 milhões de pessoas com blecautes.

A cidade de Nova York, que tomou medidas sem precedentes para se preparar para a tempestade, passou quase ilesa.     O Irene obrigou o fechamento do sistema de transporte público da cidade, e o cancelamento de milhares de voos. A situação voltava ao normal na manhã desta segunda. Na noite de domingo, o furacão foi rebaixado ao status de tempestade pós-tropical e atingiu o Canadá.     Árvore caída s obre caminhão em Florence, no estado americano de

 Rhode Island, após a passagem de Irene neste domingo (28) (Foto: AP)     O furacão reservou a pior de sua fúria para cidades e subúrbios do nordeste, onde fortes chuvas e enchentes inundaram casas e cortaram o fornecimento de energia para milhões de pessoas. Nova Jersey, uma região suburbana, e Vermont, uma área rural, foram duramente atingidas.

    O presidente dos EUA, Barack Obama, disse no domingo que os problemas causados pela chuva "não acabaram" e que as obras de recuperação podem durar semanas .

US$ 7 bilhões

Os danos provocados pela passagem do furacão podem chegar a US$ 7 bilhões.

O fenômeno custaria às seguradoras entre US$ 1,5 bi e US$ 3 bi em pagamentos por danos em casas, veículos e empreendimentos comerciais, afirmou ao "Los Angeles Times" Jose Miranda, diretor da Eqecat Inc., uma empresa de avaliação de catástrofes com sede em Oakland, Califórnia.

O prejuízo total, incluindo perdas não cobertas por seguros, alcançariam entre US$ 5 bi e US$ 7 bi, afirmou Miranda.

Em comparação, a passagem do furacão Katrina por Nova Orleans em 2005 provocou prejuízos superiores a US$ 70 bi.                

veja também