MENU

Pedido de extradição do fundador do WikiLeaks será julgado em fevereiro

Pedido de extradição do fundador do WikiLeaks será julgado em fevereiro

Atualizado: Terça-feira, 11 Janeiro de 2011 as 9:49

O pedido de extradição apresentado pela Suécia contra o fundador do WikiLeaks, Julian Assange, será examinado pela justiça britânica nos dias 7 e 8 de fevereiro, confirmou nesta terça-feira (11) o juiz do caso, durante uma breve audiência em Londres.

O juiz Nicholas Evans também modificou as condições da liberdade condicional para que o australiano possa dormir em Londres durante as duas noites antes das audiências.   "A única variação de sua liberdade é que nas noites de 6 e 7 de fevereiro você poderá residir no Frontline Club de Londres", declarou o magistrado a Assange.

O Frontline Club é um clube de jornalistas fundado e dirigido por Vaughan Smith, amigo de Assange, que também é o dono da mansão a 200 quilômetros de Londres onde ele reside desde 16 de dezembro, quando a justiça concedeu-lhe liberdade condicional sob fiança.

Assange, de 39 anos, nega as acusações de crimes sexuais contra duas mulheres, pelas quais a Suécia pede sua extradição, e alega que o processo faz parte de uma perseguição política em represália às revelações do WikiLeaks, que provocou a ira dos Estados Unidos ao divulgar milhares de documentos confidenciais de suas embaixadas em todo o mundo.

Detido desde 7 de dezembro, o fundador do WikiLeaks foi posto em liberdade condicional nove dias depois após pagar fiança de 240 mil libras (276 mil euros).

Como parte das condições para a liberdade condicional, Assange teve que permanecer na mansão de  Vaughan Smith, em Suffolk, no leste da Inglaterra.    

veja também