MENU

Pichações danificam imagens da antiguidade nos EUA

Pichações danificam imagens da antiguidade nos EUA

Atualizado: Terça-feira, 18 Janeiro de 2011 as 9:16

As irregulares montanhas rosadas desta região brilham; raras instâncias de beleza natural, numa desolada paisagem conhecida mais por seus reluzentes cassinos.

Durante anos, escaladores e visitantes vieram a "Red Rock Canyon" pela acessibilidade dos pontos de escalada. Curiosos pela história vieram para observar o pedaço de terra por onde tribos indígenas vagavam desde o século X.

Agora, o lugar foi descoberto também pelos vândalos grafiteiros.

Um visitante recentemente enxergou rabiscos vermelhos nas rochas a alguns metros de uma conhecida trilha. Em letras de até 60 centímetros de altura, a pichação danificava pictografias que poderiam ter até mil anos de idade.

"Este é maior estrago que já vimos", disse Mark Boatwright, arqueólogo da Agência de Administração de Terras, responsável pela Área de Conservação Nacional. "Sabemos que alguém realmente se desviou do caminho para fazer essa sujeira, e gastou um bom tempo nisso."

Apenas alguns anos atrás, dirigir de Las Vegas para cá podia levar mais de meia hora, incluindo desvios por estradas de terra. Hoje, o agrupamento de casas mais próximo está a cerca de 11 quilômetros de distância. E, cada vez mais, as autoridades vêm lidando com o tipo de problema que antes era confinado às cidades.

Problemas similares apareceram em reservas de terras de outras partes de Nevada, Colorado e Arizona, principalmente com grafites, que a polícia suspeita serem obra de adolescentes. Em alguns casos, segundo a polícia, gangues podem estar usando esses locais ermos para iniciações.

Então é aqui, acredita Boatwright, que os membros da gangue "Nasty Habits Crew" (turma dos maus hábitos, em tradução livre) queriam marcar o território como deles. Sobre uma extensão de rochas acima de um penhasco, o grafite preto e vermelho exibe o nome da gangue.

Mesmo de perto, é difícil entender exatamente o que retratam os desenhos históricos danificados _ alguns são linhas simples, umas sobre as outras. Historiadores nunca conseguiram precisar quando cada um deles foi criado, embora uma escola de pensamento afirme que alguns são marcas de pioneiros americanos que, indo para oeste, apenas tentavam escavar seus nomes na rocha. Claramente, porém, esse é um local que teve de ser procurado, onde se chega apenas escalando uma série de pedregulhos ao lado da trilha.

"Tudo isso eleva o valor e a notoriedade, e é isso que buscam esses rapazes", disse Scott Black, detetive da polícia de Las Vegas especializado em grafite. "Isso apenas torna os crimes mais hediondos, mas eles enxergam esses locais como

um desafio."

No ano passado, em Gold Butte, Nevada, passantes encontraram o que parecia ser um pênis desenhado com carvão ou pedra, numa grande placa de rocha vermelha, que é bastante decorada com petróglifos, imagens antigas escavadas na superfície da rocha.

A população da cidade vizinha de St. George, em Utah, cresceu rapidamente nos últimos anos. O crescimento trouxe mais veículos de "off-road" para Gold Butte.

"Agora, esta região é esse pequeno eixo para todos que queiram um pouco de aventura selvagem, em estradas de terra", disse Nancy Hall, voluntária que monitora a área de Gold Butte. "Junto a essa popularidade, vieram algumas coisas que realmente não queremos".

Hall disse que também houve problemas com descarte ilegal de lixo e tiro ao alvo; uma rocha ficou pontilhada com marcas de balas. Problemas similares também ocorreram no Monumento Nacional de Água Fria, na parte central do Arizona, onde as autoridades rotineiramente encontram lixo ou cápsulas de balas em regiões selvagens. Um agente é responsável por cobrir quase 28.328 hectares de terra, tornando quase impossível pegar alguém em flagrante.

"Existe uma falta de consciência geral a respeito das áreas protegidas", disse Danielle Murray, porta-voz da Fundação de Terras de Conservação, que controla terras protegidas em todo o país.

A maioria das áreas possui um monitoramento relativamente pequeno, o que não ocorre em espaços públicos bastante visitados, como parques estaduais ou nacionais.

"Se algo assim acontecesse num parque nacional como o Yosemite", disse Murray, "haveria um enorme barulho por toda parte".

A proliferação dos dispositivos portáteis de GPS agrava o problema, segundo Murray. Não muito tempo atrás, encontrar essas gravuras antigas poderia ser bastante complicado. Hoje, pode ser uma questão de minutos.

Certas trilhas daqui são particularmente populares para viagens escolares, tornando mais fácil para os vândalos conhecerem quais áreas são vulneráveis. Há alguns anos, outro visitante usou uma pedra para apagar diversas gravuras de carvão que, segundo historiadores, retratavam os primeiros pioneiros mórmons.

"O parque está ficando cada vez mais próximo da cidade", afirmou Pat Williams, voluntário da organização Amigos do "Red Rock Canyon", que envia monitores à região. "Nós queremos dizer: 'Escutem, ficamos felizes que vocês gostem daqui, mas essa não é a forma correta de pensar sobre este local'."

Funcionários da Agência de Administração de Terras estimam um custo de pelo menos US$ 10 mil para remover o grafite das rochas _ um processo que, para evitar mais danos às pinturas e entalhes, pode levar meses.

Isso inclui restos de um grafite que Boatwright, o arqueólogo, acredita ser da década de 1980 _ ele desbotou até parecer mais uma mancha do que uma pintura, mas logo ao seu lado aparece um sinal da paz.

"Isso nós dizemos que é histórico, uma marca da época em que eles viveram", disse ele. "Imagino que, se quisermos deturpar a questão, poderíamos dizer que estes também podem acabar sendo sinais da nossa época".      

veja também