MENU

Polícia norueguesa detém homem durante fala de primeiro-ministro

Polícia norueguesa detém homem durante fala de primeiro-ministro

Atualizado: Sábado, 23 Julho de 2011 as 9:24

A polícia da Noruega deteve um homem do lado de fora do hotel onde o primeiro-ministro Jens Stoltenberg se encontrou neste sábado (23) com sobreviventes que matou ao menos 84 pessoas que participavam de um evento da juventude do Partido Trabalhista, na sexta.

O suspeito, algemado, disse a repórteres que foi detido por policiais porque estava carregando uma faca no bolso. O primeiro-ministro estava dentro do prédio no momento da detenção. Jens Stoltenberg classificou de a “pior tragédia desde a Segunda Guerra Mundial” o duplo atentado no país, com um balanço de pelo menos 91 mortos.

Stoltenberg fez a declaração em um pronunciamento à população nesta manhã, após a polícia ter indicado que 80 pessoas morreram na ilha de Utoya, atingidas por um atirador. “Foi um ataque ao paraíso da minha juventude, transformado agora em um inferno”, afirmou o premiê. O ataque na ilha ocorreu por volta das 10h30 de Brasília, duas horas depois do atentado a bomba no complexo governamental de Oslo, que deixou sete mortos e 15 feridos. ministro da Justiça, Knut Storberget, num pronunciamento junto a Stoltenberg, confirmou as informações divulgadas pela polícia anteriormente, segundo as quais o suposto autor do massacre, detido após sua ação na ilha, é um norueguês de 32 anos com contatos com a extrema-direita. Segundo a polícia, o suspeito tinha “ideias hostis ao islã”, como revelou um registro efetuado em sua casa, onde a polícia encontrou várias mensagens postadas na internet com conteúdo ultradireitista e anti-islã.

O suspeito, detido após o massacre na ilha e identificado pela imprensa como Anders Behring Breivik, agiu sozinho, segundo as investigações policiais em curso.

Rei

O rei Harald da Noruega classificou neste sábado de “tragédia imensurável”' o massacre desta sexta-feira (22) na ilha de Utoya, próxima a Oslo e o atentado na capital do país. “É importante manter-nos unidos nestes momentos”, afirmou.  

veja também