MENU

Polícia reabre Times Square após evacuá-la parcialmente por pacote suspeito

Polícia reabre Times Square após evacuá-la parcialmente por pacote suspeito

Atualizado: Sexta-feira, 7 Maio de 2010 as 4:01

No title Seis dias depois de um atentado a bomba frustrado, a Times Square, região mais movimentada de Nova York, voltou a ser evacuada nesta sexta-feira (7) por causa de um pacote suspeito encontrado dentro de uma caixa térmica. A polícia fechou a região por cerca de uma hora.

O pacote foi encontrado na esquina da rua 46 e a área bloqueada se estendeu da rua 44 até a 47, a dois quarteirões do atentado frustrado no último sábado (1°). Homens do esquadrão antibombas usam um equipamento de raio-x para identificar o conteúdo da caixa.

"Estamos reagindo à presença de um pacote suspeito", disse um porta-voz da polícia durante a evacuação. "Estamos tomando todas as precauções", acrescentou.

De acordo com a detetive Mindy Diaz, entrevistada pelo jornal "Washington Post", a caixa foi deixada em frente à marquise do Hotel Marriot às 12h42 (13h42 de Brasília). "Isso é tudo o que temos agora", disse Diaz. "Nós não sabemos o que é."

A caixa com o pacote suspeito foi encontrado por um policial que patrulhava a área, disse o porta-voz da Polícia de Nova York Paul Browne."Como precaução, vamos manter as pessoas longe do local", afirmou. Os edifícios ao redor do local não foram evacuados.

Moradores de Nova York enfrentam medidas de segurança mais rígidas nas ruas desde o atentado frustrado de sábado e apesar da prisão do paquistanês-americano Faisal Shahzad e do avanço das investigações.

Faisal Shahzad, de 30 anos, que nasceu no Paquistão e se tornou cidadão norte-americano no ano passado, é acusado de tentar matar e mutilar pessoas por meio de um carro-bomba em Times Square, coração de Manhattan. Autoridades desativaram a bomba e ninguém ficou ferido.

Na terça-feira (4), no primeiro dia de depoimento ao FBI, o suspeito confirmou que comprou um carro, instalou os explosivos e deixou o veículo estacionado em uma das mais movimentadas regiões nova-iorquinas.

De acordo com fontes ligadas à investigação, Shahzad disse ter recebido treino para uso de explosivos em um campo de terroristas no Waziristão, região paquistanesa onde o grupo Taleban opera com relativa liberdade.

Shahzad retornou do Paquistão em fevereiro e disse às autoridades que controlam as entradas nos Estados Unidos ter passado cinco meses visitando sua família, segundo o processo aberto em Nova York.

De acordo com a rede norte-americana CNN, os policiais chegaram a Shahzad depois de interrogar o antigo proprietário do Nissan Pathfinder usado no atentado frustado. Ele contou ter anunciado o carro na internet, e depois entregue o veículo sem documentação formal a um homem que pagou em dinheiro vivo. A partir das ligações telefônicas feitas entre o comprador e o antigo proprietário os investigadores chegaram a Shahzad, que foi detido na noite de segunda-feira enquanto tentava embarcar para Dubai, nos Emirados Árabes.

Indiciado com cinco acusações relacionadas a terrorismo, ele poderá pegar prisão perpétua se condenado, a menos que negocie uma sentença menor em troca de cooperação.

* Com agências internacionais

veja também