MENU

Polícia reprime manifestação contra a monarquia na Suazilândia

Polícia reprime manifestação contra a monarquia na Suazilândia

Atualizado: Terça-feira, 12 Abril de 2011 as 3:45

A polícia da Suazilândia reprimiu duramente nesta terça-feira (12) uma manifestação contra o último monarca absoluto da África, atacando com cacetetes as centenas de professores e estudantes que saíram às ruas desafiando a proibição oficial.

Os membros das forças de segurança invadiram o prédio do sindicato de professores, onde os manifestantes se refugiaram.     Os manifestantes tentavam chegar ao centro de Manzini, a principal cidade do pequeno reino encravado entre a África do Sul e Moçambique, onde estava programada um grande protesto que acabou não acontecendo.

A polícia prendeu 13 opositores, informou Muzi Mhlanga, secretário-geral do sindicato de professores SNAT.     Os sindicatos e as organizações estudantis, únicas forças de oposição toleradas num país onde os partidos políticos são proibidos desde 12 de abril de 1973, haviam decidido se manifestar contra o regime do rei Msuati III, respondendo a uma convocação no Facebook.

Msuati III, conhecido por seus treze casamentos, perdeu o respeito de boa parte da população devido a suas extravagâncias e sua vida luxuosa, que contrastam com a grande pobreza de um país com finanças públicas falidas.      

veja também