MENU

Possível veto de Obama à Palestina carece de 'ética e moral'

Possível veto de Obama à Palestina carece de 'ética e moral'

Atualizado: Terça-feira, 27 Setembro de 2011 as 2:14

O líder cubano Fidel Castro afirmou que o presidente Barack Obama carece de "ética e moral" em sua decisão de possivelmente vetar qualquer resolução na ONU que reconheça um Estado da Palestina, segundo artigo publicado nesta terça-feira (27).

"Não há um ápice de ética, e nem sequer de política, em sua tentativa de justificar sua anunciada decisão de vetar qualquer resolução a favor do reconhecimento de Palestino como Estado independente e membro das Nações Unidas", afirma Fidel.

Em seu texto, a segunda parte de um artigo sobre a Assembleia Geral da ONU , o líder comunista destaca que "as palavras de Obama" sobre a Palestina "só podem ser aplaudidas pelos canhões, os foguetes e os bombardeiros da Otan".

"Até políticos, que em nada compartilham com um pensamento socialista e encabeçam partidos que foram estreitos aliados de (ditador chileno) Augusto Pinochet, proclamam o direito da Palestina de ser membro da ONU", acrescentou.

O presidente dos EUA, Barack Obama, discursa em 21 de setembro na Assembleia Geral da ONU (Foto: AP)

  "Se nosso Prêmio Nobel se autoengana, algo que está por provar, isso talvez explique as incríveis contradições de seus raciocínios e a confusão semeada entre seus ouvintes".

O ex-presidente classificou o discurso de Obama de "palavras idílicas e vazias de autoridade moral e de sentido", e, em contraste, elogiou o discurso com "profundas verdades" do presidente da Bolívia, Evo Morales.

Na primeira parte do artigo, publicado a segunda, Fidel classificou o discurso de Obama ante a ONU de "longa enrolação para justificar o injustificável".            

veja também