MENU

Premiê romeno renuncia após protestos contra governo

Premiê romeno renuncia após protestos contra governo

Atualizado: Segunda-feira, 6 Fevereiro de 2012 as 4:15

iG São Paulo

Presidente nomeia ministro da Justiça, Catalin Predoiu, para assumir o governo em caráter interino

O primeiro-ministro romeno, Emil Boc, renunciou nesta segunda-feira, cedendo aos protestos que reuniram milhares de civis no último mês contra as medidas de austeridade no país e juntando-se a outros governos da União Europeia abatidos pela crise financeira.

 

 

Emil Boc deixa a sede do partido Democrata-Liberal em Bucareste, na Romênia

Foto: AP

 

Boc, 45 anos, no poder desde 2008, justificou a renúncia como uma tentativa de "aliviar a situação política e social do país".

Entenda: Saiba mais sobre a crise econômica mundial Itália: Marcado por corrupção, Berlusconi caiu pela economia Grécia: Premiê George Papandreou concorda em renunciar

O presidente Traian Basescu nomeou o ministro da Justiça, Catalin Predoiu, para assumir interinamente o governo. Não ficou imediatamente claro se ele formará um novo gabinete para administrar o país até as próximas eleições, a serem realizadas no máximo até novembro, ou se ficará provisoriamente no cargo, até que Basescu analise outras opções.

O Fundo Monetário Internacional (FMI), que ofereceu um empréstimo emergencial de 20 bilhões de euros (US$ 26 bilhões) à Romênia, sob a condição de que o governo cortasse gastos, informou que a saída de Boc não deverá afetar o acordo.

"Não vejo necessariamente razão para que isso tenha um efeito material sobre o acordo de ajuda. Temos todas as expectativas de que o acordo irá continuar", disse à Reuters o chefe da missão do FMI em Bucareste, Jeffrey Franks.

A Romênia aderiu à União Europeia em 2007 e se comprometeu a adotar o euro como moeda em algum momento no futuro. Segundo país mais pobre do bloco, a Romênia enfrenta o pesado legado econômico do regime comunista que terminou em 1989.

Entenda: Novo conservadorismo europeu atrapalha avanço de países no bloco

Nos últimos meses, os primeiros-ministros da Grécia e da Itália caíram por causa da crise econômica, e os partidos que governavam Espanha e Portugal, também mergulhados em problemas com dívidas, não conseguiram novos mandatos nas urnas.

Espanha: Direita vence eleições gerais
Portugal: Centro-direita derrota socialistas

O partido de Boc, o Democrata-Liberal, de centro-direita, tem menos de 20 por cento de apoio nas pesquisas e governava em coalizão com um partido da minoria húngara e um grupo de independentes.

O líder da opositora aliança de esquerda USL, Victor Ponta, tem mais de 50 por cento de apoio e declarou à Reuters na semana passada que defende a antecipação das eleições e pretende continuar a trabalhar com o FMI.

Catalin Predoiu

O independente Catalin Predoiu, que já foi ministro da Justiça em vários governos da Romênia desde 2008, foi nomeado nesta segunda-feira pelo presidente, Traian Basescu, como o novo primeiro-ministro interino do país.

Predoiu, de 43 anos e advogado de profissão, foi nomeado pela primeira vez ministro da Justiça no Executivo do então premiê liberal Calin Popescu-Tariceanu em fevereiro de 2008.

No fim do mesmo ano, após as eleições legislativas, voltou ao cargo no governo de coalizão entre social-democratas e liberais, presidido por Boc. Catalin Predoiu se manteve no cargo desde então em todos os diferentes Governos presididos por Boc.

Como ministro trabalhou na reforma do sistema judiciário no momento em que a deficiência da Justiça romena foi o principal motivo de recusa dos membros europeus à entrada do país no espaço Schengen.

Figura de fraco perfil político e pouco conhecido na Romênia, o mandato de Predoiu deverá ser curto e meramente simbólico. O novo premiê é casado e tem dois filhos.

Com EFE, AFP e AP


Continue lendo...

veja também