MENU

Presidente da Costa do Marfim diz que não tem intenção de abdicar

Presidente da Costa do Marfim diz que não tem intenção de abdicar

Atualizado: Sexta-feira, 1 Abril de 2011 as 11:28

O atual presidente marfinense, Laurent Gbagbo, não tem intenção de abdicar e denunciou um 'golpe de estado' do rival Alassane Ouattara, afirmou à agência de notícias France Presse seu representante na Europa, Toussaint Alain.

"O presidente Laurent Gbagbo não tem a intenção de abdicar ou de render-se a algum rebelde. Enfrenta um golpe de Estado pós-eleitoral de Alassane Ouattara, que é apoiado por uma coalizão internacional", afirmou Allain.

A atual onda de violência que tomou conta do país começou em novembro do ano passado, depois das eleições presidenciais. A ONU confirmou a vitória de Ouattara nos resultados, mas o atual líder do país, Gbagbo, recusou-se a aceitar a derrota, reavivando uma guerra civil que a eleição pretendia encerrar.

Questionado sobre o paradeiro de Gbagbo no momento em que suas tropas de elite travam uma batalha ao redor de sua residência e da sede da presidência em Abidjan, o representante afirmou que ele está no território da Costa do Marfim , mas que não poderia informar a localização exata.

A União Africana (UA) pediu nesta sexta-feira ao presidente Gbagbo que "ceda imediatamente o poder" ao rival Ouattara, afirma um comunicado. O secretário-geral da UA, Jean Ping, "insiste com o senhor Laurent Gbagbo para que entregue imediatamente o poder ao presidente Alassane Dramane Ouattara, com o objetivo de acabar com o sofrimento do povo marfinense", afirma o comunicado.     Um total de 150 franceses e 350 estrangeiros se refugiaram na quinta-feira à noite no acampamento de Port-Bouet, das forças francesas em Abidjan, informou o Estado-Maior das Forças Armadas em Paris.

Os combates prosseguiam nesta sexta-feira em Abidjan ao redor da residência do presidente Laurent Gbagbo e do palácio presidencial, no quinto dia da ofensiva das forças leais ao presidente reconhecido pela comunidade internacional, Alassane Ouattara.

Funcionária da ONU morre

Uma funcionária sueca da ONUmorreu na quinta à noite em Abidjan, provavelmente vítima de uma bala perdida, anunciou nesta sexta o ministério sueco das Relações Exteriores.

De acordo com o porta-voz do ministério, Anders Jorle, a sueca tinha 30 anos e estava em casa quando foi atingida pelo tiro.    

veja também