MENU

Presidente do Equador é acusado em caso de nepotismo

Presidente do Equador é acusado em caso de nepotismo

Atualizado: Quarta-feira, 9 Fevereiro de 2011 as 10:44

O presidente do Equador, Rafael Correa, está sendo acusado de ter acobertado um negócio ilícito de seu irmão, que teria obtido contratos públicos de cerca de US$ 700 milhões de maneira imprópria. Segundo o grupo de investigação de serviços públicos Veeduría Ciudadana - criado em 2009 a pedido do governo para examinar os negócios de Fabrício Correa, irmão mais velho do presidente -, o empresário obteve vários contratos para obras públicas em diversos setores, violando normas antinepotismo.

A existência de contratos entre o irmão do presidente e o Estado já havia sido denunciada anteriormente por meios de comunicação locais, mas Fabrício havia negado as acusações, argumentando que os pactos haviam sido firmados legalmente, por meio de licitação.

"Temos quatro vídeos e áudios que podem testemunhar que o presidente Correa sabia muito bem sobre os contratos", afirmou Pablo Chambers, coordenador do grupo Veeduría Ciudadana. De acordo com ele, há pelo menos 40 contratos entre o governo e empresas vinculadas a Fabrício. O presidente negou as acusações e pediu que o grupo apresente as provas. "Vamos responder legalmente a eles", disse Correa.    

veja também