MENU

Presidente se recusa a dividir o poder na Costa do Marfim

Presidente se recusa a dividir o poder na Costa do Marfim

Atualizado: Segunda-feira, 27 Dezembro de 2010 as 8:11

Laurent Gbagbo, que se recusa a deixar a Presidência da Costa do Marfim, afirmou nesta segunda-feira (27) que a Comissão Eleitoral que o declarou perdedor nas últimas eleições não tem jurisdição e se mostrou contrário à ideia de compartilhar o poder.

- A Comissão Eleitoral não deu nenhum resultado. Teve três dias de mandato para dá-los, mas não o fez.

O governante fez a declaração em entrevista divulgada pela rede de televisão Al Jazira, do Qatar.

Gbabgbo, que se manteve no poder durante dez anos, perdeu o segundo turno das eleições presidenciais, realizada em 28 de novembro, frente ao candidato da oposição, Alassane Ouattara, segundo os resultados da Comissão Eleitoral.

Embora a comunidade internacional tenha reconhecido Ouattara como chefe de Estado, Gbagbo resiste deixar o poder, o que criou uma crise política pós-eleitoral que causou cerca de 200 mortos.

Questionado sobre a possibilidade de compartilhar o poder com Ouattara, Gbagbo afirmou que isso não é uma boa ideia.

- A solução tem que ser averiguar a verdade sobre quem ganhou as eleições, e uma vez que se tenha determinado quem venceu, então lhe entregaremos o poder.

Ele se mostrou disposto a cooperar com um comitê internacional para investigar a violência pós-eleitoral que aconteceu na Costa do Marfim.

- Quero que venha aqui este comitê para revisar todos os documentos eleitorais e buscar a verdade.

Gbagbo se nega a deixar o poder depois que o Conselho Constitucional rejeitou os resultados da Comissão Eleitoral que declararam Ouattara ganhador.

veja também