MENU

Pressionado, presidente do Iêmen propõe eleições até fim de 2011

Pressionado, presidente do Iêmen propõe eleições até fim de 2011

Atualizado: Quarta-feira, 23 Março de 2011 as 2:47

O presidente iemenita, Ali Abdullah Saleh, propôs nesta quarta-feira a realização das eleições presidenciais até o final do ano, em uma tentativa de satisfazer os manifestantes pró-democracia que exigem sua renúncia imediata.

"Haveria um referendo para uma nova Constituição, e depois, eleições parlamentares. Os membros eleitos do Parlamento formariam um governo e as eleições para presidente da República seriam realizados imediatamente, antes do final de 2011", disse o documento entregue aos grupos de oposição e ao comandante do Exército Ali Mohsen, que declarou seu apoio aos manifestantes.     Pouco antes, o Parlamento iemenita havia aprovado a declaração do estado de emergência no país.

Ao todo, 164 dos 165 deputados presentes votaram a favor da medida, proclamada no dia 18 de março pelo presidente, depois do massacre de 52 manifestantes em um ataque perpetrado por defensores do regime.

O parlamento iemenita tem 301 membros, mas todos os deputados da oposição e os independentes boicotaram a sessão, assim como integrantes do Congresso Popular Geral (CPG) que renunciaram para protestar contra a repressão.     O presidente iemenita havia dito na terça que só vai entregar o poder após organizar eleições parlamentares em janeiro de 2012, recusando-se a deixar o governo sem saber quem vai sucedê-lo, disse o secretário de mídia do governo e aliado de Saleh, Ahmed al-Sufi.

"O presidente Ali Abdullah Saleh disse que vai entregar o poder através de eleições (parlamentares) e da formação de instituições democráticas ao final de 2011 ou janeiro de 2012", informou o secretário.      

veja também