MENU

Prisioneiros palestinos libertados chegam à Cisjordânia e a Gaza

Prisioneiros palestinos libertados chegam à Cisjordânia e a Gaza

Atualizado: Terça-feira, 18 Outubro de 2011 as 10:31

Comboios com os primeiros prisioneiros palestinos libertados em troca do soldado israelense Gilad Shalit chegaram nesta terça-feira (18) à Faixa de Gaza e à Cisjordânia, segundo testemunhas.

Um comboio chegou a Gaza pouco antes das 12h locais. Três carros do braço armado do Hamas e um da Cruz Vermelha abriram caminho ao comboio de oito ônibus.

Pelo menos 200 mil pessoas se reuniram  em Gaza para receber os prisioneiros.

Os palestinos se reuniram na Praça Katiba, onde acontecerá uma cerimônia oficial, horas antes da chegada dos ex-prisioneiros.

Na Cisjordânia, vários ônibus com ex-prisioneiros rumavam para Ramallah, onde seriam recepcionados pelo presidente da Autoridade Palestina, Mahmud Abbas.

Palestinos libertados acenam de ônibus ao chegar à Faixa de Gaza, pela passagem

de Rafah, nesta terça-feira (18) (Foto: Reuters)

Palestinos fazem festa pela chegada dos libertados nesta terça-feira (18) na passagem de Beituniya,

em Ramallah, na Cisjordânia (Foto: Reuters)

  Na chegada a Rafah, onde eram esperados por centenas de parentes e autoridades, incluindo o chefe de Governo de Gaza, Ismail Haniyeh, os ex-prisioneiros saudaram a multidão antes de descer dos ônibus.

Os primeiros prisioneiros palestinos começaram a deixar as prisões israelenses na madrugada desta terça, como parte do acordo alcançado entre o Hamas e o governo de Israel, pelo que 1.027 palestinos deixarão as prisões em duas etapas em troca da repatriação de Shalit , informou a rádio militar de Israel.

No comboio que deixou a prisão de Ketziot estariam 96 prisioneiros, a maior parte mulheres.

Os presos do primeiro comboio saíram com as mãos e os pés algemados, e mais de mil policiais foram posicionados ao longo do trajeto previsto para os ônibus.   Nesta primeira fase, serão soltos 477 prisioneiros palestinos.

O início da libertação dos prisioneiros palestinos ocorreu horas depois de a Suprema Corte israelense rejeitar os quatro recursos apresentados por associações de vítimas do terrorismo contra a troca de Shalit .

Shalit, de 25 anos, foi feito prisioneiro por milicianos do Hamas em 25 de junho de 2006 em uma posição militar israelense limítrofe com o sul da Faixa Gaza.          

veja também