MENU

Mundo

Promotor teme que acusada de matar em jogos sexuais deixe a Itália

Promotor teme que acusada de matar em jogos sexuais deixe a Itália

Fonte: Atualizado: sábado, 31 de maio de 2014 09:25

Um promotor italiano pediu ao tribunal de Perugia nesta sexta-feira (30) que mantenha a condenação de assassinato para a estudante norte-americana Amanda Knox, afirmando temer que ela fuja da Itália caso seja libertada.

Knox e seu ex-namorado italiano, Raffaele Sollecito, estão contestando a condenação pelo assassinato da britânica Meredith Kercher , ocorrido em 2007, durante jogos sexuais que descambaram para a violência.

Se o veredicto for cancelado, os dois seriam libertados imediatamente. Ou seja, se a acusação recorrer, um novo julgamento poderia ocorrer na ausência de Amanda, caso ela volte para os EUA.

"Sabemos que, se o veredicto for cancelado, vai haver uma fuga transatlântica imediata", disse Giuliano Mignini ao tribunal, após sua argumentação.

A estudante norte-americana Amanda Knox chega ao tribunal nesta sexta-feira (30)

 na cidade italiana de Perugia (Foto: AP)

  O tribunal deve decidir sobre a apelação do casal provavelmente na segunda-feira.

Há especulações na imprensa local de que Amanda voltaria para os EUA em um jato fretado, caso ela seja libertada.

Vários jornalistas americanos montam campana na cidade, tentando uma entrevista com Amanda caso ela seja solta.            

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições