MENU

Promotoria de Milão pedirá abertura de processo contra premiê da Itália

Promotoria de Milão pedirá abertura de processo contra premiê da Itália

Atualizado: Terça-feira, 8 Fevereiro de 2011 as 1:38

A Promotoria de Milão, que investiga o primeiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi, por suposta incitação à prostituição e abuso de poder no chamado "caso Ruby", apresentará nesta quarta-feira (8) um pedido para processar o premiê.

A informação foi confirmada nesta terça pelo procurador-geral de Milão, Edmondo Bruti Liberati, após reunião sobre o processo.

O envio do pedido estava previsto para semana passada, mas o trâmite atrasou.

Para que a promotoria possa solicitar o procedimento imediato, no qual não se prevê a realização de uma audiência preliminar, é necessário que se disponha de uma prova evidente e que o indagado tenha sido chamado a declarar sobre os fatos.

Segundo a imprensa italiana, a promotoria se inclina por pedir o procedimento imediato só para o delito de concussão, que se refere ao telefonema feito por Berlusconi no dia 27 de maio do ano passado a uma delegacia milanesa para que libertassem a menor marroquina Ruby R. - retida por um pequeno roubo -, na qual alegou que se tratava da sobrinha do presidente egípcio, Hosni Mubarak.     Quanto ao delito de incitação à prostituição de menores, nos últimos dias se tinha conjeturado com a possibilidade que os fiscais optassem pelo procedimento da citação direta na acusação de prostituição de menores.

A promotoria suspeita que Ruby R. supostamente manteve relações íntimas com Berlusconi em troca de presentes e dinheiro quando ainda era menor de idade.

Este segundo procedimento também prevê que não se celebre a audiência preliminar, embora difira do procedimento imediato nos supostos pelos quais pode ser solicitado.

Com relação ao delito de prostituição de menores, Bruti Liberati precisou que a acusação se baseará só nessas supostas relações íntimas com Ruby R., cujo verdadeiro nome é Karima el Mahroug, e que não se incluirá uma nova acusação por suas supostas relações com outra menor, a brasileira Iris Berardi.

Berlusconi nega as acusações e afirma que elas são um complô para "destruí-lo politicamente".    

veja também