MENU

Relógio do Apocalipse é atrasado em um minuto

Relógio do Apocalipse é atrasado em um minuto

Atualizado: Quinta-feira, 14 Janeiro de 2010 as 12

O Boletim de Cientistas Atômicos (BAS, na sigla em inglês) atrasou em um minuto nesta quinta-feira, 14 de janeiro, o "Relógio do Apocalipse". Agora, o mecanismo simbólico controlado pela organização para indicar o quão próxima está a humanidade da destruição total está marcando seis minutos para a meia-noite.

Quanto mais próximo o ponteiro dos minutos estiver da meia-noite, maior é o risco que o mundo está correndo. Para "ajustar o relógio", o BAS utiliza três fatores principais: arsenal nuclear, mudança climática e biosegurança.

O grupo de cientistas sustentou sua decisão baseando-se no "esperançoso status da diplomacia mundial" em relação às armas nucleares e ao aquecimento global, apesar do fracasso das negociações na conferência climática COP-15, realizada em dezembro passado, na Dinamarca.

"Nós estamos equilibrando nossa decisão a partir do avanço rumo a um mundo livre de armas nucleares. Pela primeira vez desde que bombas atômicas foram usadas, em 1945, líderes de países atômicos estão cooperando vastamente para reduzir seus arsenais", afirmou a equipe durante evento em Nova York.

Em 2007 foi a última vez que o "Relógio do Apocalipse" foi ajustado. Os cientistas do BAS, diante dos testes nucleares norte-coreanos, adiantaram o mecanismo em dois minutos, de sete para cinco para meia-noite.

Em 1991, com o final da União Soviética e o final da Guerra Fria, foi a oportunidade em que o ponteiro dos minutos esteve mais afastado do 12. Na época, faltavam 17 minutos para meia-noite. Já em 1953, no auge do conflito velado entre americanos e soviéticos, o relógio chegou a dois minutos para meia-noite.

O "Relógio do Apocalipse" foi criado por cientistas de Chicago que participaram do projeto Manhattan, que deu origem à bomba atômica, lançada pela primeira vez sobre Hiroshima, no Japão, em 6 de agosto de 1945.

veja também