MENU

Repórter do 'Estadão' está preso a oeste de Trípoli, diz jornal'

Repórter do 'Estadão' está preso a oeste de Trípoli, diz jornal'

Atualizado: Quinta-feira, 10 Março de 2011 as 12:08

O repórter Andrei Netto, correspondente do “O Estado de S.Paulo”, está preso a oeste da capital Trípoli, segundo informações do jornal. O jornalista estava na Líbia cobrindo os confrontos entre rebeldes opositores e forças do regime do ditador Muammar Kadhafi, que lutam há três semanas pelo controle do país do norte da África.     O jornal informou que, após localizar o repórter nesta quinta-feira (10), acionou a embaixada brasileira para que ele possa ser libertado. Nesta quarta-feira (9), “O Estado” comunicou que perdeu o contato com o repórter havia uma semana. Andrei Netto, de 34 anos, é correspondente do jornal em Paris.

Até domingo (6), o jornal tinha informações indiretas de que o jornalista estava bem, na região de Zawiyah, próximo à capital, Trípoli, e palco de violentos confrontos entre rebeldes oposicionistas e forças leais ao ditador Kadhafi. Os confrontos na Líbia começaram há três semanas, quando, inspirados pela queda dos governos da Tunísia e Egito, opositores começaram uma revolta armada contra o governo ditatorial do líbio Kadhafi, há 42 anos no poder. Não há informações precisas sobre o número de mortos, mas organizações de direitos humanos estimaram que entre 300 e 400 pessoas morreram. Mais de 215 mil deixaram o país, segundo a agência da ONU para refugiados.

A França reconheecu, nesta quinta, o conselho opositor como poder legítimo de representação do povo líbio. O Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV)  disse que a Líbia mergulhou numa 'guerra civil', com um crescente número de civis feridos chegando aos hospitais no leste do país. As agências da ONU continuam fora da Líbia por razões de segurança, mas se dizem cada vez mais alarmadas com as notícias esparsas sobre o aumento no número de vítimas e as necessidades das cidades sitiadas.      

veja também