MENU

Repressão a protestos mata mais três na Síria, diz oposição

Repressão a protestos mata mais três na Síria, diz oposição

Atualizado: Sexta-feira, 26 Agosto de 2011 as 10:27

Três manifestantes morreram e outros quatro ficaram feridos, enquanto milhares de pessoas se reuniam para expressar sua oposição ao regime de Bashar al Assad, ao sair das mesquitas nesta sexta-feira, a última do jejum muçulmano do Ramadã, informaram fontes opositoras da Síria .

"Duas pessoas foram mortas pelos Shabiha (paramilitares favoráveis ao regime) quando iam protestar, após orar na mesquita Ali ben Abi Taleb de Deir Ezzor", cidade 460 km a nordeste de Damasco, declarou Rami Abdel Rahman, do Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH)

  "Outra pessoa perdeu a vida e três ficaram feridas em uma manifestação" em Nawa (sul), acrescentou.

Além disso, um manifestante foi baleado nos subúrbios de Damasco.

Milhares de sírios se manifestaram em várias cidades do país nesta sexta-feira, a última do jejum muçulmano do Ramadã, um dia qualificado de "paciência e perseverança" pelos opositores, que convocaram seus compatriotas a "se unir" porque "o Direito ganhará".

Forças de segurança dispersaram uma manifestação em Deir Ezzor, no norte do país, enquanto milhares de pessoas protestavam em vários bairros desta cidade industrial, informou o OSDH.

Além disso, de acordo com Omar Idibi, porta-voz da Coordenação de Comitês Locais, também ocorreram manifestações em Bukamal (fronteira com Iraque), em subúrbios de Damasco, em Hiraq (sul) e Qamishli (nordeste), onde muitos moradores são de origem curda.

Segundo a ONU, mais de 2.200 pessoas, em sua grande maioria civis, morreram na repressão do movimento de protesto contra o regime do presidente Bashar al Assad, que começou em março. Os opositores asseguram que as forças de ordem sofreram cerca de 400 baixas.              

veja também