MENU

Repressão no Bahrein deixa dois mortos e 50 feridos

Repressão no Bahrein deixa dois mortos e 50 feridos

Atualizado: Quinta-feira, 17 Fevereiro de 2011 as 1:02

Duas pessoas morreram e outras 50 ficaram feridas durante a ação das forças da ordem contra manifestantes reunidos em uma praça do centro de Manama, capital do Bahrein, nesta quinta-feira (17), informam as agências internacionais de notícias, que citam como fonte um porta-voz da oposição xiita.     “Duas pessoas morreram e ao menos 50 ficaram feridas, dez gravemente”, informou à France Presse (AFP) Matar Matar, porta-voz do movimento Al Wefaq, o principal da oposição xiita.     Os mortos foram identificados como Mahmud Makki Alí, de 22 anos, e Alí Mansur Ahmad Khoder, 52. Se as autoridades confirmarem esses casos vai quatro o número de mortos esta semana no Bahrein.

A entrada do hospital Salmaniya, o principal de Manama, foi ocupada por centenas de familiares e amigos de feridos.     De acordo com as agências de notícias, as forças de segurança atacaram na noite de quarta-feira (16) os centenas de manifestantes concentrados na Praça da Pérola, no centro de Manama, utilizando veículos blindados e bombas de gás lacrimogêneo.   Um helicóptero sobrevoou a Praça da Pérola - rebatizada de Tahrir (Libertação) como no Cairo, durante o movimento que derrubou o regime de Hosni Mubarak - e vários manifestantes fugiram da região perseguidos pelas forças de segurança. Milhares de manifestantes voltaram na quarta-feira à praça no centro de Manama, após a morte de dois jovens xiitas durante a repressão dos protestos contra o governo.

Mais de duas mil pessoas participaram do funeral de Fadel Salman Matruk, baleado durante a ação para dispersar um protesto diante do hospital onde era velado outro manifestante xiita.

O movimento no Bahrein, convocado via Facebook, exige reformas políticas e sociais, diretamente inspiradas nas revoltas bem sucedidas na Tunísia e no Egito.    

veja também