MENU

Rivais atacam Gingrich em debate entre republicanos nos EUA

Rivais atacam Gingrich em debate entre republicanos nos EUA

Atualizado: Sexta-feira, 16 Dezembro de 2011 as 11:02

Os pré-candidatos republicanos a presidente dos EUA atacaram na quinta-feira o favorito Newt Gingrich durante um debate, tentando conter sua ascensão antes do início do processo de definição da candidatura, em menos de três semanas.

O debate aconteceu em Iowa, primeiro Estado a iniciar o processo de definição da candidatura, onde há uma acirrada disputa entre Gingrich, Ron Paul e Mitt Romney.

Mas, durante o debate, quem mais atacou Gingrich não foi Romney, como se previa, e sim a deputada Michelle Bachmann, que em agosto venceu uma eleição simulada em Iowa, e pretende ser a zebra no "cáucus" (assembleia eleitoral) de 3 de janeiro.

Ela lançou repetidas dúvidas sobre os princípios conservadores do ex-deputado, e o acusou de trabalhar como lobista, ao ter aceitado 1,6 milhão de dólares da agência hipotecária Freddie Mac, que está no epicentro da crise imobiliária nos EUA.

Newt Gingrich (direita) fala e Mitt Romney observa, em debate nos EUA (Foto: Jim Young/Reuters) "Não podemos ter como nosso indicado pelo Partido Republicano alguém que continua ao lado da Freddie Mac e Fannie Mae. Elas precisam fechar, ao invés de crescer", disse Bachmann, que aparece com poucas chances de vitória nas pesquisas nacionais.

Gingrich, presidente da Câmara dos Deputados na década de 1990, saltou para a liderança nas pesquisas nas últimas semanas, mas já demonstra sinais de desgaste entre os republicanos de Iowa, refletindo a onda de anúncios e declarações dos rivais contra a sua candidatura.

Pesquisa da empresa Public Policy Polling feita nesta semana no Estado mostrou que o apoio ao ex-deputado caiu consideravelmente, e que agora ele está apenas 1 ponto percentual à frente de Paul (22 x 21 por cento). Romney tem 16 por cento, e Bachmann, 11.

Embora Gingrich lidere entre os republicanos em nível nacional, uma pesquisa Reuters/Ipsos nesta semana mostrou que Romney teria mais chances de derrotar Barack Obama na eleição geral de novembro.

Romney deixou para os rivais a tarefa de atacar Gingrich. Este, a certa altura, se disse "muito preocupado em não parecer idiota", ecoando uma crítica feita nesta semana por Romney.

Acusado por adversários de ter mudado de posição a respeito de assuntos importantes ao longo da carreira, Romney disse: "A experiência me ensinou que alguma vez estive errado. Onde estive errado, tentei me corrigir." Mas ele negou que tenha mudado de posição a respeito de direitos dos homossexuais e dos donos de armas, e afirmou que sua posição sobre o aborto evoluiu ao longo do tempo.

Em sua participação, Paul - um liberal antiguerra - minimizou o risco de que o Irã desenvolva armas nucleares, no que foi recriminado por Bachmann.

Participaram do debate também o governador do Texas, Rick Perry, e o ex-senador Rick Santorum.

veja também