MENU

Secretário de Defesa se reúne com soldados americanos no Afeganistão

Secretário de Defesa se reúne com soldados americanos no Afeganistão

Atualizado: Sexta-feira, 3 Setembro de 2010 as 3:14

O secretário de Defesa dos Estados Unidos, Robert Gates, se reuniu nesta sexta-feira (3) no sul do Afeganistão com soldados americanos, que seu porta-voz qualificou de "ponta de lança" na guerra contra os talibãs. O objetivo do encontro foi animar os militares num momento em que as tropas americanas sofrem as maiores baixas em nove anos de luta contra os talibãs. Os soldados dos Estados Unidos representam mais de dois terços dos quase 150 mil militares das forças internacionais no Afeganistão, a maioria sob comando da Otan.

Robert Gates, que chegou na quinta-feira ao Afeganistão para uma visita surpresa, seguiu primeiro para uma pequena base de vanguarda da força da Otan (Isaf) na província de Kandahar, um reduto talibã.

"Vocês estão sem dúvida na linha de frente", disse o secretário de Defesa aos quase 100 militares americanos que defendem esta base, situada em um subúrbio da grande cidade de Kandahar, capital da província. Recentemente, esta unidade perdeu oito homens em combate.

Geoff Morrell, porta-voz do Pentágono, afirmou durante a viagem que os soldados americanos na província de Kandahar eram a "ponta de lança" das tropas que combatem os talibãs.

Nos últimos três anos, a insurreição talibã ganhou força e chegou a quase todo o país. Os guerrilheiros matam cada vez mais soldados estrangeiros. Em apenas oito meses, 2010 se tornou o pior ano para as tropas americanas, que perderam 326 soldados no Afeganistão desde 1º de janeiro, dos 493 militares mortos entre as tropas internacionais. O ano de 2009, com 512 mortes, foi o mais grave para as forças estrangeiras no país.

Em uma semana morreram 28 soldados americanos, a maioria no sul do Afeganistão, em explosões de bombas de fabricação caseira, a arma predileta dos talibãs.

"Esta foi uma semana muito dura para todos vocês", disse Gates aos militares desta base. "O que constitui uma diferença em toda esta campanha é seu êxito aqui na cidade de Kandahar", elogiou em seguida.

As baixas são registradas num momento em que, sob a pressão de uma opinião pública cada vez mais contrária ao envio de jovens ao Afeganistão, o presidente Barack Obama garante que a retirada das tropas americanas começará em meados de 2011, como já havia prometido em dezembro do ano passado, após o envio de 30 mil soldados para tentar modificar o curso da guerra.

A visita de Gates também acontece em meio a críticas pelos erros das forças internacionais. Poucas horas depois do desembarque do secretário em Cabul, o presidente afegão Hamid Karzai condenou um bombardeio da Otan que, segundo ele, atingiu o comboio de um candidato em campanha para as eleições legislativas no norte do país, matando 10 civis e ferindo o candidato.

Postado por: Thatiane de Souza

veja também