MENU

Sobe para 389 o nº de mortos por onda de frio na Europa

Sobe para 389 o nº de mortos por onda de frio na Europa

Atualizado: Terça-feira, 7 Fevereiro de 2012 as 11:08

Autoridades ao redor da Europa estão empregando nesta terça-feira diferentes táticas, de quebra-gelos explosivos a tratores, para superar o grande congelamento no continente, enquanto dezenas de pessoas morreram de hipotermia e outras milhares ficaram isoladas pela neve.

Embora a situação tenha amenizado na Ucrânia - onde mais de 130 mortes foram registradas -, o termômetro caiu durante a noite para -39,4ºC na região Kvilda da República Checa. Mais corpos foram encontrados nas ruas, em carros ou dentro de casas na Alemanha, Itália, Polônia e nos Balcãs.
Autoridades da Sérvia afirmaram que 70 mil pessoas ficaram isoladas em suas aldeias do sul devido à neve, e declararam uma "situação de emergência". A ordem, que é um grau abaixo de um estado de emergência,

permite ao governo solicitar que empresas privadas ajudem na limpeza da neve com máquinas e funcionários.
Predrag Maric, chefe dos serviços de emergência da Sérvia, afirmou à rádio B92 que a situação mais crítica era agora nos rios Danúbio e Ibar, onde uma espessa camada de gelo está se formando.

"Especialistas do exército verão se a camada de gelo (no Ibar) pode ser quebrada com explosivos de uma maneira que seja segura para as pessoas e para o meio ambiente", disse, acrescentando que o governo está convocando quebra-gelos para limpar o Danúbio.

Grande parte do leste e do sul da Bósnia também foram isoladas pela neve e por avalanches. Não houve nenhum contato desde sexta-feira com o povoado de Zijemlje, a cerca de 30 km da cidade de Mostar.
"Nós não sabemos o que está acontecendo lá. Eles não têm eletricidade desde sexta-feira e as linhas telefônicas estão cortadas, eles não têm água corrente", afirmou à AFP Radovan Palavestra, prefeito de Mostar. "Há pessoas idosas que são muito frágeis e crianças, incluindo um bebê de dois meses, e no total há entre 130 e 150 pessoas", acrescentou Palavestra.

Um helicóptero que deveria ter voado para ajudar Zijemlje não pôde decolar na manhã desta terça-feira devido a uma forte nevasca, segundo as autoridades.

Na Romênia, duas mulheres grávidas precisaram ser retiradas de helicóptero da região leste de Iasi depois que suas aldeias foram completamente isoladas pela neve. Outra mulher grávida foi levada ao hospital em um trator na região leste de

Paltinis depois que sua ambulância ficou presa na neve.
Escolas foram fechadas em grande parte do país, incluindo em Bucareste, enquanto muitos serviços de trem foram cancelados. Cerca de 40% das estradas também foram fechadas, e os voos retornaram ao aeroporto de Bucareste.

Nevascas atingiram a Bulgária, um dia depois de oito pessoas morrerem afogadas ao caírem em rios e de uma represa se romper, afundando toda uma aldeia do sudeste.

O número de mortos por hipotermia na Polônia chega agora a 68, depois que as autoridades registraram mais seis mortes nas últimas 24 horas. A maioria dos que morreram eram sem-teto, muitos dos quais haviam ingerido bebidas alcoólicas em excesso.

A onda de frio também tem provocado um grande aumento no número de pessoas sendo mortas por envenenamento por monóxido de carbono devido à utilização de aquecedores a gás com defeito. A polícia polonesa afirmou que 22 pessoas foram vítimas de intoxicação nas últimas 24 horas, duas das quais morreram.

veja também