MENU

Sondas que registram velocidade falharam no voo 447, diz Air France

Sondas que registram velocidade falharam no voo 447, diz Air France

Atualizado: Sexta-feira, 27 Maio de 2011 as 11:27

  A Air France-KLM disse que o relatório parcial sobre o acidente do voo 447 , entre Rio de Janeiro e Paris, divulgado pela autoridade francesa que investiga acidentes aéreos (BEA), revelou que o problema inicial foi uma falha nas sondas de velocidade no avião da Airbus.

"Parece que a tripulação da cabine de comando estava monitorando as mudanças nas condições climáticas e então alterou a rota de voo, que o problema inicial foi a falha nas sondas de velocidade que conduziram a uma desconexão do piloto automático e a perda dos sistemas de proteção de pilotagem associados, e que o avião se paralisou a uma alta altitude", disse a Air France nesta sexta-feira (27), pouco depois da divulgação do relatório.

O comandante de voo interrompeu rapidamente seu período de descanso para retornar à cabine, e a equipe de três pilotos "demonstrou uma atitude totalmente profissional", acrescentou a companhia aérea em comunicado.

Leia a íntegra do comunicado:

Às vésperas do segundo aniversário da tragédia do voo AF447, a Air France e seus funcionários voltam seus pensamentos às famílias dos passageiros e da tripulação e desejam expressar sua total solidariedade.

A tenacidade das autoridades, da Airbus e da Air France permitiu encontrar as caixas pretas e elementos do avião depois de dois anos de buscas. O Bureau d’Enquêtes et d’Analyses (BEA) está assim em condições de revelar a sequência de eventos que levou ao acidente com o voo AF 447 Rio/Paris em 1 de junho 2009. Esta descrição dos fatos substitui as suposições feitas ao longo destes últimos dois anos. Constata-se que a tripulação responsável monitorou as condições meteorológicas e por isso efetuou um desvio de rota, que a pane das sondas de velocidade foi o evento inicial que levou à desconexão do piloto automático e à perda dos sistemas de proteção associados à pilotagem, e que o avião se desprendeu de uma alta altitude. Constata-se também que o comandante rapidamente interrompeu seu repouso para retornar ao cockpit. A tripulação, composta de três experientes pilotos, deu prova de profissionalismo, estava comprometida em cumprir sua tarefa até o final e a Air France os homenageia.

  Os dados coletados devem agora ser analisados. Apenas ao final deste trabalho complexo, que exige serenidade e rigor, o BEA poderá estabelecer o encadeamento das causas que conduziram à catástrofe.

Desde já, se pode constatar que as autoridades, o construtor e a companhia aérea tomaram medidas a fim de evitar a repetição de tal acidente.

  A Air France espera que todos tenham a paciência de esperar o relatório intermediário que o BEA publicará em poucas semanas, sem dúvida acompanhado de recomendações adicionais. A segurança da indústria de transporte aéreo mundial sairá fortalecida.          

veja também