MENU

Strauss-Kahn revela frustração em e-mail enviado ao FMI, diz CNN

Strauss-Kahn revela frustração em e-mail enviado ao FMI, diz CNN

Atualizado: Segunda-feira, 23 Maio de 2011 as 10:59

Dominique Strauss-Kahn, que renunciou ao cargo de diretor do Fundo Monetário Internacional (FMI) na semana passada, acusado de crimes sexuais, falou à equipe do órgão sobre "sua profunda tristeza e frustração por ter de deixar o fundo sob essas circunstâncias", em e-mail obtido pela rede de televisão americana CNN.

"Eu nego fortemente as alegações que enfrento agora", escreveu Strauss-Kahn aos seus antigos funcionários.

O diretor-gerente do FMI, Dominique Strauss-Kahn, espera para ser ouvido diante de tribunal nesta segunda-feira (16) em Nova York (Foto: AP)

  Chefe interino do FMI , John Lipsky enviou o e-mail na noite de domingo aos funcionários do órgão, segundo a CNN.

Strauss-Kahn disse que está confiante de que será absolvido das acusações de ter atacado a funcionária de um hotel em Nova York, mas que não poderia "aceitar que o Fundo - e seus queridos colegas -, tivessem de compartilhar seu próprio pesadelo pessoal". "Então, eu tive de partir", disse.     Ele elogia seus antigos colegas efusivamente no e-mail, dizendo: "o que essa instituição atingiu nos últimos três anos e meio é fruto do pensamento, do trabalho e da convicção de vocês", e assina: "obrigado, boa sorte no futuro e 'au revoir'. Dominique."

Nova seleção

O Fundo Monetário Internacional informou nesta sexta-feira (20) que vai aceitar candidaturas para o cargo de diretor-geral da instituição a partir de segunda-feira (23), após a saída de Dominique Strauss-Kahn . A decisão final sobre o nome do novo diretor deve ser tomada até 30 de junho, segundo informou a instituição financeira na noite desta sexta.

Shakour Shaalan, representante do conselho do FMI para o Egito e vizinhos do Oriente Médio, afirmou que o processo de seleção foi amplamente aceito pelos 24 membros do conselho, o que garante que a seleção será conduzida de maneira "aberta, baseada no mérito e transparente".

Ele acrescentou que os candidatos serão compilados em uma lista pequena e que o próximo diretor-gerente será escolhido por consenso.

Segundo a instituição, os países terão de segunda-feira até 10 de junho para indicarem seus candidatos.

O ex-diretor do FMI deixou também nesta sexta a prisão de Rikers Island após ser libertado sob fiança por ordem de um juiz, segundo informou um porta-voz penitenciário.

Strauss-Kahn "deixou a nossa custódia e (a prisão de) Rikers Island e está em mãos da companhia de segurança" encarregada de controlar sua prisão domiciliar, afirmou Stephen Morello, encarregado da prisão nova-iorquina.          

veja também