MENU

Tailândia cancela visto de pianista russo acusado de pedofilia e estupro

Tailândia cancela visto de pianista russo acusado de pedofilia e estupro

Atualizado: Quarta-feira, 21 Julho de 2010 as 10:57

O governo tailandês decidiu cancelar o visto do pianista e maestro russo Mikhail Pletnev, o que significa que ele pode ser deportado mesmo que sejam abandonadas as acusações de estupro, pedofilia e detenção ilegal de crianças que pesam contra ele, informou o Serviço de Imigração da Tailândia.

"O escritório de imigração tailandesa o incluiu na lista negra", informou o general Pansak Hasamsan, subchefe do departamento.

"Seu visto tailandês foi automaticamente revogado", indicou. "Será eventualmente deportado independente que o julgamento continue seu curso ou as acusações sejam abandonadas", acrescentou.

ENTENDA O CASO

Fundador da atual Orquestra Nacional Russa e ganhador de um Grammy, Pletnev foi preso no último dia 6 pela polícia tailandesa, na localidade turística de Pattaya, depois de ter sido denunciado pelo tailandês Traipob Boonmasong, detido por dirigir uma rede de prostituição infantil.

A polícia diz ter confiscado com Traipob imagens de jovens garotos, algumas delas com estrangeiros. O chefe da brigada policial contra a pedofilia, tenente coronel Omsin Sukkankha, disse que o russo é um dos que aparece junto a crianças e algumas das fotos estariam em sua própria casa. Segundo o policial, não há evidência direta de atividade suspeita nas imagens.

Há ainda o testemunho da suposta vítima, que relatou ter vivido por um ano na casa de Traipob, período no qual foi estuprado duas vezes por Pletnev. A primeira vez foi em meados do ano passado e a segunda no começo deste ano, disse Omsin.

Pattaya é um dos principais destinos asiáticos do turismo sexual e o mais popular da Tailândia.

  FAMOSO

Pletnev, que pertence a uma família de músicos, ficou famoso depois de ganhar o primeiro prêmio do Concurso Tchaikovski em 1978, aos 21 anos.

Ele fundou a Orquestra Nacional Russa, a primeira orquestra independente do país, depois de conhecer e se aproximar do então presidente soviético Mikhail Gorbachev, em uma conferência em Washington (EUA), em 1988. Maestro por anos, o músico agora é diretor artístico do grupo.

Suas gravações com esta orquestra, principalmente as sinfonias de Tchaikovski e Rajmaninov, são consideradas entre as melhores por muitos críticos.

Internacionalmente conhecido como pianista, maestro e compositor, Pletnev ganhou um Grammy em 2005, pela adaptação de Cinderella, de Prokofiev, garavada em dueto no piano com Martha Argerich.

Também é um dos assessores em termos de cultura e arte do presidente russo, Dimitri Medvedev.

Na Tailândia, Pletnev era maestro convidado da Orquestra Sinfônica de Bancoc. Ele também é dono de um restaurante e do Euro Club, que inclui piscinas e quadras de badminton, em Pattaya. A polícia diz que Pletnev tem uma mansão no resort, conhecido destino entre russos.  

veja também