MENU

Tailândia impõe toque de recolher após ameaça de nacionalistas

Tailândia impõe toque de recolher após ameaça de nacionalistas

Atualizado: Terça-feira, 8 Fevereiro de 2011 as 2:08

A Tailândia impôs nesta terça-feira, 8, rígidas medidas de segurança para controlar uma manifestação dos nacionalistas "camisas amarelas" que ameaçam ocupar prédios públicos em Bangcoc.

O Ato Interno de Segurança permite que as autoridades imponham toques de recolher, operem postos de controle, restrinjam movimentos de manifestantes e ajam prontamente caso os manifestantes da Aliança Popular pela Democracia (APD) se tornem violentos ou tentem ocupar edifícios.

O porta-voz governamental Panitan Wattanayagorn disse que o gabinete tailandês aprovou o uso das medidas entre 9 e 23 de fevereiro em sete distritos, o que abrange o local de trabalho do primeiro-ministro, o Parlamento e o movimentado bairro comercial de Rajprasong.

Os "camisas amarelas" ajudaram a levar o primeiro-ministro Abhisit Vejjajiva ao poder, mas recentemente se voltaram contra ele, exigindo mais firmeza numa disputa territorial com o Camboja.

Em 2008, o grupo ocupou prédios públicos durante três meses e bloqueou o principal aeroporto de Bangcoc até que a Justiça afastasse um governo aliado do ex-premiê Thaksin Shinawatra, o que abriu caminho para a ascensão de Abhisit ao poder.

Há duas semanas, os "camisas amarelas" protestam contra o atual premiê. Eles pretendem realizar uma manifestação maior ainda na sexta-feira, quando o Parlamento analisa emendas constitucionais que poderiam levar à realização de eleições neste ano.

Os manifestantes prometem se manter pacíficos, mas o policiamento foi reforçado e prédios públicos foram cercados com barricadas de arame farpado.

Um grupo rival, os "camisas vermelhas", planeja realizar manifestações também nos dias 13 e 19, reivindicando que seus líderes sejam libertados da prisão. Em abril e maio do ano passado, essa facção, seguidora de Thaksin, se envolveu em violentos distúrbios em Bangcoc, com saldo de 91 mortos, quase 2 mil feridos e 40 edifícios incendiados. A maioria de seus líderes foi presa.

"Precisamos cobrir muitos distritos (com as medidas extraordinárias) porque há protestos planejados tanto pelos camisas vermelhas quanto pelos camisas amarelas" disse Panitan.

Recentes confrontos entre tropas tailandesas e cambojanas por causa de uma zona disputada inflamaram os "camisas amarelas", que acusam o governo de cometer erros em questões de fronteira.    

veja também