MENU

Talibã assume autoria de ataque contra escritório da ONU no Paquistão

Talibã assume autoria de ataque contra escritório da ONU no Paquistão

Atualizado: Terça-feira, 6 Outubro de 2009 as 12

Militantes talibãs paquistaneses assumiram nesta terça-feira, 6 de outubro, a autoria dos ataques a um escritório da ONU que deixou cinco mortos em Islamabad, dizendo que as Nações Unidas eram "escravas dos EUA".

Nesta segunda-feira, dia 5, um suicida carregando explosivos entrou no escritório do Programa Alimentar Mundial (PAM) da ONU e detonou as bombas. "Nós tomamos a responsabilidade pelo ataque de Islamabad", disse Azam Tariq [foto], porta-voz do Tehrik-e-Taliban Pakistan, movimento talibã paquistanês, em entrevista à agência de notícias Reuters.

O secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, denunciou um "crime raivoso" e a ONU fechou todos os seus escritórios no Paquistão "até nova ordem".

Aliado chave dos EUA na guerra contra o terrorismo, o Paquistão enfrenta uma onda de atentados cometidos por talibãs ligados à al-Qaeda, que já deixou 2.150 mortos desde julho de 2007.

Militantes talibãs paquistaneses assumiram nesta terça-feira, 6 de outubro, a autoria dos ataques a um escritório da ONU que deixou cinco mortos em Islamabad, dizendo que as Nações Unidas eram "escravas dos EUA".

Nesta segunda-feira, dia 5, um suicida carregando explosivos entrou no escritório do Programa Alimentar Mundial (PAM) da ONU e detonou as bombas. "Nós tomamos a responsabilidade pelo ataque de Islamabad", disse Azam Tariq [foto], porta-voz do Tehrik-e-Taliban Pakistan, movimento talibã paquistanês, em entrevista à agência de notícias Reuters.

O secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, denunciou um "crime raivoso" e a ONU fechou todos os seus escritórios no Paquistão "até nova ordem".

Aliado chave dos EUA na guerra contra o terrorismo, o Paquistão enfrenta uma onda de atentados cometidos por talibãs ligados à al-Qaeda, que já deixou 2.150 mortos desde julho de 2007.

veja também