MENU

Talibãs fogem de cadeia por túnel de mais de 300 metros no Afeganistão

Talibãs fogem de cadeia por túnel de mais de 300 metros no Afeganistão

Atualizado: Segunda-feira, 25 Abril de 2011 as 1:44

Mais de 470 detentos, em sua maioria talibãs, fugiram na madrugada desta segunda-feira (25) da penitenciária de Kandahar, no Afeganistão por um túnel de mais de 300 metros de comprimento que os insurgentes cavaram durante cinco meses.

"Um túnel de centenas de metros foi cavado entre a ala sul da prisão e o interior, e 476 'presos políticos' fugiram", declarou o general à AFP o diretor da prisão, general Ghulam Dastageer Mayar.

A fuga representa um novo golpe contra o governo do presidente Hamid Karzai e as forças da Otan, que nos últimos dois anos intensificaram as operações militares nesta região do sul afegão, reduto dos talibãs e área vital para estabilizar o país.

Policial afegão observa o túnel pelo qual os presos fugiram nesta segunda-feira (25) em Kandahar. (Foto: AP)

  O porta-voz de Karzai, Waheed Omar, classificou a fuga de "desastre" e algo que "não deveria ter acontecido".

"Agora que isto aconteceu, estamos tentando descobrir o que ocorreu exatamente e o que temos que fazer para reparar o desastre que aconteceu em Kandahar", completou Omar.

O governador da província de Kandahar, Tooryalai Wesa, confirmou em um comunicado que 474 "prisioneiros políticos" e um criminoso fugiram pelo túnel, cavado durante vários meses.

As autoridades designam como "presos políticos" os supostos talibãs que não foram detidos no campo de batalha.

Um porta-voz talibã, Yusuf Ahmadi, reivindicou a fuga e afirmou que os presos cavaram um túnel de 360 metros e direção ao sul.

"Começaram a sair às 23h de domingo e na manhã desta segunda-feira 541 presos haviam fugido", declarou à AFP.

"Há 106 presos políticos e os demais são mujahedines (combatentes). Chegaram a nossos campos e não aconteceu nenhum combate", completou.

Em um comunicado, os insurgentes afirmam que demoraram cinco meses para cavar o túnel, que chegou à área onde estavam os "presos políticos" da penitenciária.

"O túnel chegou ao objetivo à noite. Os mujahedines prisioneiros foram conduzidos ao exterior por esta via por três detentos previamente informados", destaca o texto.

A operação durou quatro horas e os presos foram recebidos por veículos.

Os talibãs também revelaram que um comando suicida foi posicionado perto da prisão, mas que não foi necessário entrar em ação.

O porta-voz de Karzai informou que 13 fugitivos foram capturados.

Os dados biométricos dos detentos registrados na penitenciária facilitarão a identificação dos detentos, segundo Wesa.

O governador de Kandahar admitiu que a fuga representa um fracasso para as forças de segurança e os serviços de inteligência.

A penitenciária de Kandahar foi cenário de uma fuga espetacular em 13 de junho de 2008, quando um comando talibã invadiu o local e libertou quase 1.000 detentos, metade deles insurgentes.

Kandahar, berço do antigo regime talibã (1996-2001), expulso do poder por uma coalizão internacional no fim de 2001, é um dos redutos mais importantes da rebelião contra a Otan e as forças afegãs.      

veja também