MENU

Terroristas planejam atentados simultâneos a Paris, Berlim e Londres

Terroristas planejam atentados simultâneos a Paris, Berlim e Londres

Atualizado: Quinta-feira, 30 Setembro de 2010 as 10:31

O plano de um ataque terrorista simultâneo em Paris, Londres e Berlim, supostamente patrocinado pela Al-Qaeda a partir do Paquistão, é real e pode estar ativo, mas sua execução não é iminente. A advertência foi feita ontem pelo Ministério do Interior da Alemanha, após a revelação de que extremistas pretendiam voltar a atacar a Europa e os EUA, em uma estratégia semelhante à adotada na Índia em novembro de 2008.

Segundo informações da rede de TV americana ABC e da alemã ZDF, os atentados não teriam o alcance dos realizados no início da década, após o 11 de Setembro, contra Nova York, Londres e Madri. Eles seguiriam a estratégia de Mumbai, onde terroristas armados com fuzis e explosivos atacaram dois hotéis na cidade indiana, deixando 166 mortos e 312 feridos. No plano descoberto, os terroristas não detonariam bombas no meio de multidões, mas agiriam contra pequenos grupos, até mesmo fazendo reféns.

A fonte da informação sobre o plano terrorista seria o alemão Ahmed Siddiqui, 36 anos, um extremista do Movimento Islâmico do Usbequistão (MIU) preso em Cabul, no Afeganistão, e hoje detido na Base de Bagram, controlada pelos EUA. Os atentados seriam realizados por comandos vindos da Alemanha, de países árabes e da Chechênia. Siddiqui era parte de um grupo de pelo menos 65 radicais islâmicos que em 2009 deixaram a cidade de Hamburgo, a 288 quilômetros de Berlim, e foram para campos de treinamento paramilitar no Paquistão.

O suspense sobre a veracidade ou não das informações sobre os atentados, divulgadas inicialmente pela de TV britânica Sky News e pelo Wall Street Journal perdurou durante quase todo o dia. De Berlim veio a informação oficial. "Não há atualmente nenhum indício concreto de atentados iminentes na Alemanha", frisou o porta-voz do Ministério do Interior, Stefan Paris. A seguir, o executivo admitiu que o governo alemão "estava inteirado" de "planos de longo prazo de atentados nos EUA e na Europa, até mesmo na Alemanha".

Normalidade. Nos três países, a ameaça não alterou o nível de alerta terrorista, nem perturbou a rotina em aeroportos, metrôs e pontos turísticos. Na França, o Sistema Vigipirata, que mede o risco de atentados, não foi elevado nos últimos dez dias, mas segue em nível vermelho, o segundo mais crítico. Nas últimas duas semanas, ameaças multiplicaram-se em Paris. A Torre Eiffel foi fechada duas vezes.

PARA LEMBRAR

Pelo menos 166 pessoas morreram na série de ataques coordenados contra vários locais da cidade de Mumbai, na Índia, incluindo dois hotéis de luxo, a principal estação de trem, um hospital, um centro judaico e um restaurante frequentado por estrangeiros. Confrontos entre os militantes do grupo paquistanês Lashkar-i-Taiba e a polícia indiana duraram três dias.

veja também