MENU

Teste detecta radiação em militares da Marinha dos Estados Unidos

Teste detecta radiação em militares da Marinha dos Estados Unidos

Atualizado: Segunda-feira, 14 Março de 2011 as 4:12

O Pentágono informou nesta segunda-feira (14) que 17 militares que participaram dos trabalhos de assistência no Japão após o terremoto que devastou parte do país deram positivo para 'baixos níveis' de radioatividade. Por causa disso, os Estados Unidos reposicionaram temporariamente seus navios com base na cidade de Yokosuka.     Um oficial da Marinha americana informou que os militares se encontram em bom estado de saúde e, por se tratar de um nível mínimo de contaminação, a radiação pode ser eliminada com água e sabão.     A Marinha dos EUA explicou, por meio de nota oficial, que a dose máxima de radiação à qual a tripulação a bordo do porta-aviões foi exposta foi "menor do que a recebida em um mês de exposição à radiação de fontes naturais como as rochas, a terra e o sol". "Seguimos comprometidos com nossa missão de proporcionar assistência ao povo do Japão", ressaltou a Marinha em seu comunicado.

Ainda de acordo com informações da Marinha, os Estados Unidos decidiram movimentar seus navios e porta-aviões para longe da região da usina nuclear de Fukushima após detectar contaminação de "baixo nível" perto de onde eles operavam.

O porta-aviões USS Ronald Reagan se encontrava a 160 quilômetros a nordeste da usina no momento do tsunami que se seguiu ao terremoto de magnitude 8,9 que atingiu o Japão. Os militares afetados pela radioatividade integravam as tripulações dos três helicópteros que realizavam tarefas de socorro próximo à região de Sendai, a mais devastada pela tragédia.    

veja também