MENU

Trabalhadores de 7 refinarias francesas decidem manter a greve

Trabalhadores de 7 refinarias francesas decidem manter a greve

Atualizado: Segunda-feira, 25 Outubro de 2010 as 9:44

Trabalhadores de sete entre 12 refinarias francesas aprovaram nesta segunda-feira (25) a continuidade da greve contra a reforma da Previdência, disseram os sindicatos. Nas outras cinco os funcionários vão reunir-se mais tarde para decidir se mantêm a paralisação.

Os trabalhadores das refinarias francesas estão há quase duas semanas em greve contra o projeto governamental de reforma no setor previdenciário, que deve passar a vigorar esta semana.

Cerca de um quarto dos postos de gasolina do país permaneciam sem combustível nesta segunda-feira. Na manhã desta segunda-feira, estivadores e agentes portuários conseguiram bloquear o depósito de Fos-sur-Mer, em Marselha.   O depósito de Fos (DPF), o mais importante da região, com capacidade de armazenamento de 860 mil metros cúbicos de produtos químicos e refinados, é primordial para o abastecimento dos postos desde a paralisação das atividades em quatro refinarias por falta de petróleo.

Ao mesmo tempo, o depósito de Saint-Pierre-des Corps, na área de Tours (centro do país), foi liberado pela polícia, depois de passar uma semana bloqueado por caminhoneiros.   Custo

O governo da França anunciou nesta segunda-feira que as greves contra o projeto de reforma do sistema de aposentadoria provocam perdas diárias ao país de entre 200 e 400 milhões de euros (entre 280 e 560 milhões de dólares).

"O custo para a economia francesa se situa entre 200 e 400 milhões de euros por dia", disse a ministra da Economia, Christine Lagarde, à rádio Europe 1, que ao mesmo tempo reconheceu que as perdas são "difíceis de calcular".    

veja também