MENU

Tufão deixa dois mortos e 40 feridos no Japão

Tufão deixa dois mortos e 40 feridos no Japão

Atualizado: Quinta-feira, 8 Outubro de 2009 as 12

Duas pessoas morreram e 40 ficaram feridas depois que um tufão com rajadas de 162 km/h atingiu nesta quinta-feira, 8 de outubro, o Centro do Japão, causando problemas ao transporte aéreo, terrestre e ferroviário.

O tufão "Merlor", o 18º da temporada no Japão, tocou a superfície japonesa às 5h da manhã, hora local (17h da quarta-feira, 7h, de Brasília), na província de Aichi, na Ilha de Honshu, a principal do Japão, onde fica Tóquio.

A Agência Meteorológica indicou que, embora mais fraco do que as previsões, mantém por enquanto seus alertas de fortes ventos, intensas precipitações e ondas de maior tamanho no litoral japonesa.

Mesmo assim, o tufão causou sérios problemas ao transporte, com cancelamentos de 419 voos domésticos, suspensão do serviço ferroviário da companhia JR em Tóquio e cancelamento de alguns serviços de Shinkansen (trem-bala), além do fechamento de escolas.

O tufão avança rumo ao nordeste a uma velocidade de 50 km/h, levando fortes chuvas e vento.

Nas províncias de Wakayama e Saitama dois homens morreram após serem atingidos por uma árvore enquanto outras 38 pessoas de um total de 13 províncias ficaram feridas, segundo a agência local "Kyodo".

Várias escolas do país estão fechadas por precaução, entre elas algumas em Tóquio, 820 na província de Ibaragi e 662 em Saitama. Estão fechadas ao tráfego algumas estradas devido à ameaça de ondas, como na província de Shizuoka.

Segundo a agência local "Kyodo", pelo menos 12 trens de alta velocidade "Shinkansen", da linha Tokaido, foram cancelados.

Duas pessoas morreram e 40 ficaram feridas depois que um tufão com rajadas de 162 km/h atingiu nesta quinta-feira, 8 de outubro, o Centro do Japão, causando problemas ao transporte aéreo, terrestre e ferroviário.

O tufão "Merlor", o 18º da temporada no Japão, tocou a superfície japonesa às 5h da manhã, hora local (17h da quarta-feira, 7h, de Brasília), na província de Aichi, na Ilha de Honshu, a principal do Japão, onde fica Tóquio.

A Agência Meteorológica indicou que, embora mais fraco do que as previsões, mantém por enquanto seus alertas de fortes ventos, intensas precipitações e ondas de maior tamanho no litoral japonesa.

Mesmo assim, o tufão causou sérios problemas ao transporte, com cancelamentos de 419 voos domésticos, suspensão do serviço ferroviário da companhia JR em Tóquio e cancelamento de alguns serviços de Shinkansen (trem-bala), além do fechamento de escolas.

O tufão avança rumo ao nordeste a uma velocidade de 50 km/h, levando fortes chuvas e vento.

Nas províncias de Wakayama e Saitama dois homens morreram após serem atingidos por uma árvore enquanto outras 38 pessoas de um total de 13 províncias ficaram feridas, segundo a agência local "Kyodo".

Várias escolas do país estão fechadas por precaução, entre elas algumas em Tóquio, 820 na província de Ibaragi e 662 em Saitama. Estão fechadas ao tráfego algumas estradas devido à ameaça de ondas, como na província de Shizuoka.

Segundo a agência local "Kyodo", pelo menos 12 trens de alta velocidade "Shinkansen", da linha Tokaido, foram cancelados.

veja também