MENU

Turquia: Onze são detidos por suspeita de golpe

Turquia: Onze são detidos por suspeita de golpe

Atualizado: Sexta-feira, 26 Fevereiro de 2010 as 12

Estas onze detenções, noticiadas pela agência turca Anatolia, somam-se às 49 de segunda-feira – a maioria de militares na reserva mas também alguns no activo. Destes 49 detidos, 20 tinham sido entretanto formalmente acusadas.

Ontem, foram libertados os antigos chefes da Marinha e Força Aérea da Turquia, que estavam no grupo de detidos de segunda-feira, mas a Reuters sublinha que nada garante que não venham a ser acusados. E se esse for o caso, perspectiva-se um aumento da tensão entre o Governo e o Exército.

A escala das detenções e a alta patente dos envolvidos tornam este incidente inédito no país, realçava a agência noticiosa britânica.

Ainda ontem o primeiro-ministro turco, Recep Tayyip Erdogan, e o Presidente, Abdullah Gul, e o chefe das Forças Armadas, Ilker Basbug, tiveram uma reunião durante três horas para discutir a crise.

Abdullah Gul assegurou que a situação na Turquia será solucionada pela lei. "Todos devem agir de forma responsável para impedir que se prejudiquem as nossas instituições", adianta um comunicado emitido pelo gabinete do Presidente.

O caso refere-se a uma alegada tentativa de planeamento de um golpe em 2003. Os militares são suspeitos de ter elaborado um plano para criar o caos e justificar um golpe de Estado contra os líderes do AKP, partido pós-islamista que alguns seculares acusam de ter planos para islamizar o país - o Exército sempre se viu como o guardião do secularismo na Turquia.

A perspectiva de um golpe levou a especulações sobre a antecipação de eleições - por suspeita de que o Ministério Público poderá lançar uma nova tentativa de proibir o AKP, como fez em 2008 - e abalou a confiança dos investidores no país, candidato à União Europeia.

O Exército turco já derrubou quatro governos desde 1960, mas garante que os dias de golpes de Estado acabaram. Apesar disso, o chefe das Forças Armadas, general Ilker Basbug, tem estado sob grande pressão para assegurar o prestígio da instituição.

veja também