MENU

Ucrânia: candidata derrotada vai à Justiça questionar resultado

Ucrânia: candidata derrotada vai à Justiça questionar resultado

Atualizado: Quarta-feira, 17 Fevereiro de 2010 as 12

A candidata derrotada à Presidência da Ucrânia, Yulia Timoshenko, apresentou pessoalmente nesta terça-feira um recurso perante a Justiça para impugnar os resultados das eleições do dia 7 de fevereiro, vencidas pelo opositor Viktor Ianukovich.

Timoshenko foi ao Supremo Tribunal Administrativo, instância responsável pelos recursos eleitorais, acompanhada de vários assessores e partidários.

A primeira-ministra se nega a reconhecer sua derrota no segundo turno do pleito presidencial e acusa Ianukovich e seu partido de terem cometido fraude.

Segundo resultados definitivos, revelados no último domingo pela Comissão Eleitoral Central, Ianukovich obteve o apoio de 48,95% (12.481.266) dos leitores.

Já Timoshenko teve 45,47% (11.593.357) dos votos. Ela alega que a ocorrência de vários tipos de fraudes afetaram mais de 1 milhão de votos, um número que teria lhe dado a vitória.

A recusa em conceder a vitória ou a renunciar a seu posto, como pediu Yanukovich, indica que haverá mais distúrbios políticos no ex-república soviética de 46 milhões de habitantes.

Analistas dizem que a contínua instabilidade política ameaça qualquer possibilidade de uma rápida recuperação econômica e a volta da ajuda financeira do FMI (Fundo Monetário Internacional).

Apesar da recusa de Timoshenko, o Parlamento ucraniano determinou hoje que a posse de Ianukovich será no dia 25 de fevereiro.

Uma maioria de 238 deputados, de um total de 450, votaram a favor da data para a posse.

veja também